Jogadores da Alemanha não aprovam as táticas de Joachim Löw para Eurocopa

Atletas da Alemanha não gostam do esquema com 3 zagueiros que o treinador vem colocando nas partidas

Mário André Monteiro
Jornalista com passagens por Portal iG, Fox Sports e Osasco Audax. Atualmente editor do Alemanha FC (http://www.alemanhafc.com.br). No Twitter: @alemao_mario e no Instagram: @marioalemao

Crédito: DFB

A Alemanha ficou no empate por 1 a 1 com a Dinamarca em amistoso preparatório para Eurocopa, nesta quarta-feira, jogando na Áustria. Além de não conseguir a vitória, a seleção alemã não apresentou um grande futebol.

O técnico Joachim Löw escalou a equipe com uma linha de três zagueiros (Ginter, Süle e Hummels), como vem fazendo nos últimos jogos, mas a formação novamente não foi aprovada por torcedores, imprensa e, também, jogadores do próprio time.

De acordo com informações do Bild, os atletas da Mannschaft não aprovam e duvidam da tática de Löw com três defensores, não projetando sucesso dentro da Euro 2020 usando esta maneira de jogo.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Ainda segundo a publicação, os atletas do Bayern de Munique, que são oito no elenco, preferem atuar na clássica formação com dois zagueiros e dois laterais, assim como jogam no clube. E outros companheiros seguem a mesma opinião.

Schweinsteiger faz dura crítica sobre convocação de Joachim Löw para Euro 2020

Rummenigge deixa o cargo de CEO do Bayern para outra lenda do clube assumir

Numa formação de três zagueiros, a equipe tem que sacrificar um meio-campista ou um atacante. E a defesa não é o ponto forte da seleção alemã, por isso a preferência de não ter mais um defensor em campo, abrindo mão de um talento em outra posição.

A tática de Löw

Joachim Löw foi questionado sobre a linha de três zagueiros que escalou contra a Dinamarca. E parece que o treinador gostou do que viu.

“O importante é que os três zagueiros estejam bem posicionados. Eu quis fechar o centro com três jogadores. Isso funcionou muito bem com Ginter, Süle e Hummels. Essa formação é uma opção para o torneio quando estivermos em vantagem, por exemplo. Mas pode ser difícil quando tivermos que correr atrás do placar”.

Lothar Matthäus, atualmente comentarista na Alemanha, lembrou que a Mannschaft foi campeã da Copa das Confederações de 2017 com três zagueiros, por isso Löw confia nessa tática.

“Essa formação não significa uma orientação defensiva. Com os tipos certos de jogadores, você tem dois alas bem ofensivos. Mas esse é o problema do plantel: não existe um lateral direito forte no ataque”, comentou.