Jogadores da seleção manifestam insatisfação com Copa América: “Todos os fatos nos levam a crer em um processo inadequado”

Jogadores da seleção brasileira divulgaram o manifesto sobre as polêmicas recentes

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Após a vitória por 2 a 0 sobre o Paraguai, em Assunção, pela rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, os jogadores da seleção brasileira divulgaram um manifesto através das redes sociais sobre a realização da Copa América no país e as polêmicas envolvendo o presidente da entidade, Rogério Caboclo.

“Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil”, diz trecho do documento.

Os jogadores também fizeram questão de citar que em nenhum momento quiseram tornar essa discussão política. “os manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros”, acrescenta o manifesto.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Confira a nota na íntegra:

“Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 200 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia mídia estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira.”

COPA AMÉRICA NO BRASIL;

A Conmebol anunciou o Brasil como país sede da atual edição da Copa América após a desistência de Argentina e Colômbia, que sediariam a competição inicialmente. Enquanto os argentinos desistiram por causa da pandemia, os colombianos abriram mão do torneio por causa do agravamento dos protestos contra o governo local.

A realização da competição no Brasil dividiu opiniões e desencadeou uma crise interna na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que contou, inclusive, com a acusação de assédio sexual e moral de uma funcionária da entidade contra o presidente Rogério Caboclo, que foi afastado do cargo.

Mesmo diante das polêmicas, a disputa da Copa América foi confirmada com as dez seleções sul-americanas após desistência das convidadas Austrália e Catar.

LEIA MAIS:
Casagrande vê manifesto de jogadores como ‘covardia’ e cobra ‘atitude de homem’ dos atletas
Tite evita falar sobre acusações contra Caboclo e manifestações bolsonaristas: “Técnico de futebol tem que estar alinhado com o futebol”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes