Internacional avalia mercado e já tem nome para substituir Edenilson

Hernani, hoje no Parma, é a bola da vez da direção em caso de saída de Edenilson

Matheus D'Avila
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ricardo Duarte / SC Internacional

A venda de Edenilson é considerada inevitável nos bastidores do Internacional. O volante recebeu uma oferta Al Shabab, da Arábia Saudita, e tem o interesse na transferência. Conforme os relatos internos, os valores apresentados para o jogador são muito elevados para que os gaúchos tentem cobrir. Dessa forma, a direção já pensa em substitutos e o nome do brasileiro Hernani, atualmente no Parma-ITA, surge no cenário colorado.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

De acordo com o portal Vozes do Gigante, os dirigentes colorados tentam o empréstimo do volante que possui características semelhantes as de Edenilson. Aos 27 anos, Hernani surgiu no Athlético e foi vendido em 2016 ao Zenit-RUS. De lá, foi para o Saint-Etienne-FRA, emprestado, e foi posteriormente vendido para o Parma por 6 milhões de euros. A negociação está no início e não há sinalizações relevantes sobre avanços. Na última temporada, Hernani teve 35 partidas pelo Parma e marcou sete gols.

Venda de Edenilson próxima

O Al Shabab é comandado atualmente por um brasileiro. O técnico Péricles Chamusca confirmou ao repórter Marcelo Salzano que pediu pelo volante colorado. De acordo com as informações do Inter, os árabes irão pagar a multa rescisória do jogador, calculada, conforme o clube, em 4 milhões de dólares (R$20,7 milhões). Os gaúchos possuem 100% dos direitos econômicos. Oficialmente, o clube afirma que não recebeu proposta.

Edenilson renovou contrato em 2020 após receber uma forte sondagem do mundo árabe. Na época, a direção colorada fez um esforço para manter o jogador em Porto Alegre e propôs uma renovação contratual com um aumento considerável de salários. Contudo, uma das exigências do atleta era uma multa rescisória baixa para que no futuro, caso surgisse outra oportunidade de transferência, sua saída fosse facilitada. Com o ok dos dirigentes, o valor foi fixado no contrato.

LEIA MAIS: