Olimpíadas de Tóquio: Nadadores russos são liberados para competir

Corte Arbitral do Esporte liberou a participação dos nadadores pegos por suposta violação das regras antidoping

Wagner Moreira
Formado em audiovisual, jornalista e analista de mídia

Crédito: Oliver Hardt/Getty Images

A Rússia vem enfrentando sanções esportivas desde que a WADA(Agência Mundial Antidoping), descobriu um esquema de manipulação de resultados de exames antidoping que envolvia dirigentes e laboratórios russos.

Com base no material antigo desses laboratórios, os nadadores Alexandr Kudashev e Veronika Andrusenko haviam sido suspensos pela FINA(Federação Internacional de Natação).

As vésperas do início da competição, o CAS(Corte Arbitral do Esporte) suspendeu a proibição e liberou os nadadores para competir nas Olimpíadas de Tóquio.

O CAS entendeu que não haviam elementos suficientes para sustentar a acusação e suspensão.

Kudashev vai para sua primeira Olimpíada tendo na bagagem um ouro nos 200m borboleta nos Jogos Universitários de 2019, já Veronika nadou 100m livres em Londres 2012 e Rio 2016.

Por conta da punição sofrida pela Rússia, o país não compete como nação em Tóquio, serão 335 atletas russos, mas que não poderão usar sua bandeira, nome e nem hino nacional.

LEIA MAIS

Usain Bolt fala sobre Olimpíadas de Tóquio sem torcida e aponta favorito para vencer os 100m

Olimpíadas de Tóquio: Onde atuam os jogadores convocados para defender o Brasil?

Olimpíadas: 7 curiosidades sobre ginástica artística que você precisa saber