Usain Bolt fala sobre Olimpíadas de Tóquio sem torcida e aponta favorito para vencer os 100m

Usain Bolt assistirá de longe as Olimpíadas e aponta favorito para a prova em que fez história

Wagner Moreira
Formado em audiovisual, jornalista e analista de mídia

Crédito: Divulgação/Rio2016

O maior velocista de todos os tempos, Usain Bolt, falou ao jornal Folha de São Paulo, sobre suas expectativas para os Jogos de Tóquio, agora como um espectador.

O jamaicano citou o momento vivido pelo mundo por conta da pandemia de Covid-19 e sua opinião sobre as restrições necessárias no momento.

“Não vai ser a mesma coisa, mas vivemos momentos difíceis. É melhor ter a Olimpíada sem torcida do que não ter Olimpíada”, disse o velocista.

Aposentado desde 2017, Bolt participou dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016, se tornando o recordista mundial nas provas de 100 e 200 metros.

O ex-atleta jamaicano também deu sua opinião de especialista sobre o favorito a ficar com o ouro nos 100 metros.

“Eu não gosto de colocar pressão em ninguém e há muitos bons velocistas correndo em 9.8 segundos neste ano, mas Trayvon Bromell me pareceu estar bem ao vencer o campeonato americano algumas semanas atrás e ele tem o tempo mais rápido do mundo em 2021”, disse Usain Bolt para o jornalista Alex Sabino.

O campeão também falou sobre o sentimento de ver a primeira Olimpíadas de longe das pistas.

“Eu sinto falta de competir. Sempre gostei de entrar em um estádio cheio de fãs gritando e esperando uma grande corrida. Mas não sinto saudades de treinar”, completou.

LEIA MAIS

Olimpíadas: Quando serão os jogos de futebol da seleção masculina?

Brenno testa positivo para Covid-19 e não segue viagem com a Seleção para o Japão

Olimpíadas: COI descarta possibilidade de surto de Covid-19 durante competição