Riquelme se diz enojado após eliminação do Boca, detona VAR e dispara: “No Brasil é sempre assim”

Ex-jogador Riquelme não aceitou bem a eliminação do Boca Juniors para o Atlético-MG

Rogério Araujo
Jornalista.

Crédito: Reprodução

Riquelme, ídolo do Boca Juniors e atualmente dirigente do clube argentino, detonou o VAR após a eliminação do time para o Atlético-MG nas oitavas de final da Copa Libertadores, nos pênaltis, nesta terça-feira (20), no Mineirão.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

“Ganhamos os dois jogos e ficamos fora. Fizemos dois gols e não quiseram nos dar. O que está acontecendo é lamentável. Não nos deixaram passar de fase. Por mais gols que fizéssemos, não queriam que o Boca passasse”, disse em entrevista ao canal TyCSports.

“Todos sabem que o VAR nos eliminou. Dá vergonha que façam as coisas assim. Estamos enojados e nos dói. A Libertadores não está sendo séria. A Conmebol tem que colocar árbitros mais sérios. Estão brincando com o sentimento dos torcedores. O VAR está se equivocando muito e não só com o Boca. Foi assim com o Cerro Porteño também”, completou Riquelme. Que ainda disparou: “No Brasil é sempre assim”.

Após a classificação, o técnico Cuca também analisou a classificação da equipe mineira diante dos argentinos.

“Essa fase, que é a primeira de mata-mata, ela se torna mais difícil, pois não se tem conhecimento de como o formato é. É o quarto jogo meu contra o Boca, desde novembro, e sem tomar nenhum gol. Hoje, foi um jogo típico de Libertadores, sem dar espetáculo, sem ter predomínio. Diante de uma equipe competitiva, uma das mais tradicionais do continente. Um time que não está desgastado e deu a vida. Eu venho de um jogo sábado contra o Corinthians, cheguei na madrugada aqui. O resultado foi justo e fomos mais felizes nos pênaltis para passar de fase. A próxima fase é daqui um mês e, com certeza, vamos evoluir. Tivemos muitas chances de gol, tanto lá como aqui. Temos que entender que essa competição é assim. Vamos ver se a gente consegue na próxima fase marcar fora de casa, pois é muito importante também”, afirmou o técnico do Galo.

LEIA MAIS: