Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Atletismo: Brasileiros disputam medalhas no último dia do Mundial Sub-20; saiba como e onde assistir

Competição é disputada no Quênia e terá transmissão do Sportv no último dia de provas

Fernando Cesarotti
Jornalista, professor universitário e fã ardoroso de qualquer esporte. Autor do OlimpCast, podcast sobre esportes olímpicos.

Crédito: Lissandra Campos disputa a final neste domingo - Foto: Wagner Carmo/CBAt

Os brasileiros Lissandra Maysa Campos, no salto em distância, e Felipe Izidoro da Silva, no salto triplo, estão na disputa de medalhas no último dia de provas do Mundial Sub-20 de Atletismo. A competição, que acaba neste domingo, está sendo disputada em Nairobi, no Quênia.

O Sportv transmite as provas. Felipe compete a partir das 8h30 (de Brasília), e Lissandra, a partir das 10h25. Nas finais das provas de salto, os classificados fazem três tentativas. Depois disso, os oito melhores têm a chance de tentar mais três saltos.

O Brasil tem longa tradição nessas provas, com sete medalhas olímpicas. Maurren Maggi foi ouro em Pequim-2008 no salto em distância. No salto triplo, o Brasil começou dois ouros cm Adhemar Ferreira da Silva, em Helsinque-1952 e Melbourne-1956.

Depois, Nelson Prudêncio foi prata na Cidade do México-1968 e bronze em Munique-1976. Na sequência, João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, ganhou dois bronzes, em Montreal-1976 e Moscou-1980.

Nos dias de hoje

Seguindo com a tradição, Lissandra foi para a final com a terceira melhor marca nas eliminatórias, 6,36m. “Estou bem e espero fazer a melhor prova possível, superando meu recorde pessoal”, disse ela, que já saltou 6,45m.

Issandra treina em Cuiabá com a técnica Maria Aparecida Souza de Lima. Elas fazem parte do Instituto Vicente Lenilson, que foi criado pelo medalhista olímpico no revezamento.

Felipe Izidoro da Silva treina em Foz do Iguaçu com a orientação de Sergio Muniz dos Santos . Ele entra direto na final porque não houve eliminatórias. Seu recorde pessoal é de 15,71m, obtido no Troféu Brasil, em junho, em São Paulo.

Dia sem finais

O desempenho dos brasileiros no sábado deixou a desejar. Nas semifinais dos 800m, Leonardo Santos de Jesus terminou sua bateria em sexto, com 1min48s78. Com o 12º tempo no geral, não conseguiu classificação para a final.

O mesmo aconteceu com Gabriel Alves dos Santos nos 400m com barreiras. Ele marcou 56s09 e ficou em último na sua bateria, terminando em 22º lugar no geral.

A equipe do revezamento 4x100m, com Hygor Gabriel Soares, Izaias Alves Sales, Igor Clemente Oliveira e Renan Gallina, foi desqualificada na segunda eliminatória, após completar a prova em terceiro, com 40s03. O tempo seria suficiente para ir à final, mas o time foi eliminado por invasão de raia na passagem de Igor Clemente.

Já no revezamento 4x400m, a equipe formada por Izaias Alves, João Henrrique Barros, Gabriel Alves dos Santos e Vinícius Galeno terminou em quinto lugar na eliminatória e em 10º no gera, com 3min10s53.

Desistência na marcha

Na marcha atlética de 10km, a brasiliense Gabriela de Souza Muniz não completou a prova. Campeã brasileira, sul-americana e da Copa Pan-Americana neste ano, a atleta de 19 anos passou mal na competição e precisou ser retirada da pista pelos socorristas.

“Ela reclamou de falta de ar e tonturas. Ficamos tristes. Nossos atletas são treinados para não parar”, afirmou o treinador João Sena.

A vitória ficou com a mexicana Sofia Ramos Rodríguez, com o tempo de 46min23s01, seguida pela francesa Maele Biré-Heslouis, com 47min43s87, e pela tcheca Eliska Martinkova, com 47min46s28.

LEIA MAIS:

Paralimpíadas: entenda como é a disputa do futebol de 5

Paralimpíadas: entenda como é a disputa do tiro com arco

Paralimpíadas: Brasil está a 13 medalhas de alcançar o 100º ouro