Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Carol manda recado antes de duelo do Brasil contra russas: “Agora zerou tudo”

Vitória sobre Quênia garantiu brasileiras na liderança da primeira fase do vôlei feminino nas Olimpíadas

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/FIVB

A vitória do Brasil sobre o Quênia nesta segunda-feira (2) encerrou a participação da seleção feminina de vôlei com a liderança garantida de sua chave. Agora, a missão será enfrentar o Comitê Olímpico Russo nas quartas de final.

Diante de tal missão, a central Carol mandou um ‘recado’ para as jogadoras brasileiras para o duelo contra as russas, marcado para esta quarta-feira (4). O aviso foi dado já pensando numa partida difícil contra uma rival que sempre trouxe grandes desafios ao time brasileiro.

“Agora, zerou tudo. Acho que o que a gente pôde treinar, tanto taticamente como fisicamente, a gente já fez”, disse Carol segundo o GE.

O Brasil fechou a primeira fase do vôlei feminino nas Olimpíadas com 100% de aproveitamento e fazendo uma campanha irretocável no começo de sua trajetória em Tóquio. Foram apenas três setes que não foram vencidos pelas jogadores do time de José Roberto Guimarães. O que carrega as brasileiras com muita moral para encarar as russas e Carol inclusive aponta o fundamento que deve tornar a partida mais fácil para a equipe: o saque.

“A gente sabe que o time delas cresceu durante a competição. Estão fortes e atacam muito pelas extremidades. É acreditar no nosso saque para que a gente possa minimizar um pouco, pegar as bolas mais de fundo. Apesar de que, é mais fácil para elas pegarem as bolas mais altas. É tentar fazer nosso melhor e entregar tudo porque a gente sabe que cada jogo é uma final”, disse Carol, que foi a líder de pontos no duelo com as quenianas, com 12.

LEIA MAIS

De ponta cabeça: Brasil tem dia ruim nas Olimpíadas após conquistas