Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Jornalista revela que Grêmio quer a exclusão do Flamengo na Copa do Brasil

A partida entre Flamengo e Grêmio pela Copa do Brasil ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira; O rubro-negro colocou ingressos a venda para o confronto

Diogo Rossi
Jornalista. Setorista da Dupla Grenal.Me acompanhe:twitter.com/diogo_rossi youtube.com/DiogoRossiJornalista

Crédito: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Se em campo a decisão de quem vai as semifinais da Copa do Brasil já parece decidida, fora dele ainda não está claro. Depois de conseguir uma liminar que libera a presença de público no jogo da Copa do Brasil entre Flamengo e Grêmio, na quarta-feira, o Grêmio ameaçou não entrar em campo na partida. Hoje, o jornalista Vagner Martins, da Rádio Bandeirantes, reveleou que o Grêmio quer a exclusão do Flamengo da competição em caso de presença de público no Maracanã, quarta-feira, 21h30.

Entenda o caso

O acordo firmado entre os clubes brasileiros confirma a necessidade de público em ambos os jogos de mata-mata no Brasil. Contudo, o Flamengo conseguiu uma liberação da prefeitura do Rio de Janeiro para presença de público, no Maracanã. Além disso, o clube carioca tem em mãos uma liminar que libera a presença da torcida. Sendo assim, o Flamengo já trabalha com três jogos de evento teste para a retomada do público. Inclusive, nesta sexta-feira, o Flamengo divulgou o esquema de venda para o jogo da Copa do Brasil. Do outro lado, o Grêmio já ameaçou não entrar em campo. Entretanto, a não participação no caso poderia acarretar em um possível WO.

CBF e clubes querem derrubar a liminar

Enquanto tudo isso acontece, uma reunião entre os 19 clubes do Brasil quer derrubar a liminar do Flamengo. De acordo com a reunião dos clubes, a ideia é manter o equilíbrio técnico da competição. Além, é claro, de encontrar uma forma em que todos os clubes possam contar com o seu público. O Grêmio, aguarda a movimentação dos próximos dias para avaliar qual decisão tomará em relação as competições.

Leia mais: 

Uefa e Conmebol se posicionam contra Copa do Mundo a cada dois anos e falam até em boicote