Torcedores – Notícias Esportivas

Mundial de Clubes feminino de vôlei: saiba onde assistir AO VIVO às semifinais

14ª edição do Mundial definiu os quatro classificados para fase final; duas equipes já deram adeus à competição

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/FIVB

O Mundial de Clubes feminino de vôlei entra em sua reta final neste sábado (18) em Ancara, capital da Turquia, com três campeões mundiais em ação. Encerrada a fase de classificação, onde cada equipe realizou duas partidas pelos grupos A e B da competição, quatro clubes se classificaram para as semifinais: Imoco Conegliano, da Itália, VakifBank e Fenerbahçe, ambos do país-sede e o brasileiro Itambé/Minas. Os duelos ocorrerão às 9h e às 12h30 pelo horário de Brasília.

Favorito para a disputa, o Imoco Conegliano irá em busca do bicampeonato, assim como o Fenerbahçe. Ambos terão pela frente a concorrência do VakifBank, maior campeão mundial com três títulos, além do Minas, duas vezes finalista e que almeja sua primeira conquista.

Outros dois participantes já estão eliminados. Campeão asiático, o Altay (Cazaquistão) não resistiu ao poderio do Conegliano e não teve chances contra o Itambé/Minas. Assim, disse adeus somando duas derrotas dentro do grupo A.

Atual campeão Sul-Americano, Mineiro e da Supercopa, o Dentil/Praia Clube até iniciou bem, vencendo o primeiro set contra o Fenerbahçe. Contudo, levou a virada, perdendo por 3 a 1. Por fim, veio a derrota contra o Imoco Conegliano por 3 a 0 no segundo jogo, resultado que despachou o líder da Superliga brasileira.

COMO FICARAM AS SEMIFINAIS

Primeiro do grupo A com duas vitórias, o Imoco Conegliano enfrentará o segundo do grupo B, Itambé/Minas.

Pelo outro lado, VakifBank, primeiro do grupo B, encara o Fenerbahçe, segundo do grupo A.

IMOCO CONEGLIANO X ITAMBÉ/MINAS

IMOCO CONEGLIANO

Participando de seu segundo Mundial, o clube italiano é o atual campeão da competição. Levantou o troféu de forma invicta na edição realizada em 2019. Inclusive, os adversários desta primeira semifinal de sábado se enfrentaram naquele ano, quando o Conegliano bateu Itambé/Minas durante a fase de grupos por 3 sets a 0.

Em duelo contra outro clube que também está presente em Ancara, o VakifBank, venceu de forma eletrizante por 3 a 2 na semifinal, com direito à 23 a 21 no tie-break. Aplicando 3 sets a 1 na final, faturou o título vencendo novamente um time turco, desta vez o Eczacıbaşı.

Seu forte elenco dispõe de nomes como a líbero Monica de Gennaro, a levantadora Joanna Wolosz, dentre outras boas jogadoras e tem como principal estrela a oposta Paola Egonu.

ITAMBÉ/MINAS

Já clube mineiro busca sua primeira conquista mundial. Nas três participações anteriores no certame, chegou perto do topo em duas ocasiões. Perdeu a decisão em 1992 para o Ravenna da Itália e no ano 2018 para o VakifBank. Neste último, saiu derrotado para a equipe turca na fase de grupos e na final, ambas pelo placar de 3 sets a 0.

Contando com o trio medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, a levantadora Macris e as centrais Thaisa e Carol Gattaz, o vice-líder da Superliga visa o título para quebrar um jejum verde e amarelo que dura desde 2012, quando o Osasco tornou-se o último clube brasileiro no feminino a faturar um Mundial.

VAKIFBANK X FENERBAHÇE

VAKIFBANK

Maior vencedor do Mundial de Clubes, o VakifBank está em sua sétima edição da competição. Foi campeão em três oportunidades, nos anos 2013, 2017 e 2018, todas contra clubes brasileiros. Nos dois primeiros títulos venceu o Rio de Janeiro do técnico Bernardinho. O tri veio diante do Itambé/Minas.

Gabi, ponteira que defendeu o time de Belo Horizonte naquela final de 2018, é atualmente um dos pilares do time turco junto da norte-americana parceira de posição e medalhista de ouro em Tóquio, Michelle Bartsch-Hackley, e da oposta sueca, Isabelle Haak.

FENERBAHÇE

Após a realização das primeiras edições, em 1991, 1992 e 1994, o Mundial de Clubes saiu do calendário por 16 anos. Retornando em 2010, teve como campeão o Fenerbahçe, comandado na época pelo técnico da seleção brasileira feminina, Zé Roberto Guimarães, e orquestrado pela lendária Fofão.

Naz Aydemir, levantadora titular no presente e a central Eda Erdem, atual capitã, são as únicas remanescentes daquele time vencedor.

Para esta temporada, o time aposta em uma revelação que tem causado forte impacto no mundo do vôlei. Trata-se da ponteira Arina Fedorovtseva, de apenas 17 anos, vista como uma joia do esporte. Outra jovem com futuro promissor a integrar o elenco é a brasileira medalhista de prata em Tóquio, Ana Cristina, recém-chegada do Sesc/Flamengo. A oposta tem a mesma idade da russa.

TRANSMISSÃO

Ambas semifinais terão transmissões do canal Fox Sports e da plataforma de streaming da Disney, o Star+.

SÁBADO – 18/12

9h – Imoco Conegliano x Itambé/Minas

12h30 – VakifBank x Fenerbahçe

 

LEIA TAMBÉM:

Mundial de Clubes masculino de vôlei: confira a seleção da competição

É tetra! Sada Cruzeiro consegue revanche, bate o Civitanova e conquista o Mundial de Clubes

Mundial de Clubes masculino de vôlei: Conheça a história dos seis times participantes

Em duelo italiano, Civitanova supera Trentino e avança para sua quarta final seguida no Mundial de Clubes

CBF divulga ranking nacional de clubes com Flamengo no topo; veja top-20

Libertadores tem definição de todos os times classificados para 2022; veja a lista 

Seleções sul-americanas vão jogar Liga das Nações contra europeus

Em vídeo, Cristiano Ronaldo revela sexo de gêmeos; assista

Mercado da bola: 5 contratações surpreendentes que podem acontecer

Libertadores 2021: Veja todos os potes do sorteio da fase de grupos