Home Futebol Após receber acusação de Neymar, René Simões se pronuncia e rebate o atacante

Após receber acusação de Neymar, René Simões se pronuncia e rebate o atacante

Neymar recordou polêmica que esteve envolvido quando estava jogando no Santos

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Neymar se envolveu em treta.

Lucas Figueiredo/CBF

PUBLICIDADE

Completando 30 anos neste sábado (5), Neymar se destacou em sua carreira por conta do seu futebol e também não escapou de polêmicas desde que apareceu para o futebol. Sendo assim, o atacante recordou um dos momentos que mais se arrepende em campo, em 2010, quando discutiu com Dorival Júnior após ser vetado de cobrar pênalti contra o Atlético-GO. Posteriormente, a diretoria desligou o profissional do cargo, e o episódio ainda teve participação de Renê Simôes, que e descreveu o atleta como um “monstro” que estava sendo criado.

Quase doze anos depois, Neymar admitiu que o momento mexeu com sua cabeça. Isso porque o modo que ele foi retratado pelo ex-comandante do Atlético-GO foi visto como bastante duro e inadequado para um garoto de 18 anos.

“Eu tinha 18 anos na época e a entrevista foi muito forte porque você chamar um menino de monstro por uma atitude que eu tinha tomado errada poderia acabar com a minha carreira. Naquele dia, minha carreira poderia ter tomado outro rumo, poderia ter sido mandado embora do Santos, um monte coisa poderia acontecer e minha carreira não ser o que é hoje”

PUBLICIDADE

“Graças a Deus, eu consegui me reerguer, dar a volta por cima, tive pessoas que confiaram em mim, na pessoa que eu sou e eu consegui dar a volta por cima. Naquela época o Renê Simões falou aquela frase e teve uma repercussão muito grande. Hoje em dia, ele fala que foi uma crítica construtiva porque eu dei certo, porque eu virei o Neymar. Se eu fosse o Neymar da quinta divisão, ele não diria isso. Poderia ter dado certo, poderia ter dado errado. Graças a Deus, deu certo. Não sou rancoroso. Levo o Renê Simões numa boa, mas ele poderia ter acabado com minha carreira”, disse o astro do PSG à “TNT Sports”.

RESPOSTA DIRECIONADA A NEYMAR

Por conta do desabafo de Neymar, René Simões se pronunciou em suas redes sociais. Rechaçando o cenário de querer acabar com a carreira do craque, ele deixou claro que chamou atenção para que os responsáveis pela carreira do atacante tivessem mais atenção e evitassem que o comportamento da época se tornasse frequente.

 “Não disse que você era um monstro, falei que alguém deveria te educar desportivamente (sei que sua mãe sempre fez o papel de educadora e mãe, e foi muito bem feito). O que fiz foi um chamado aos que cuidavam de sua carreira e desenvolvimento”, afirmou.

Veja abaixo a resposta completa de René Simões.

“Dias atrás a Tv Globo me convidou para falar sobre você, na comemoração dos seus trinta anos de idade. Agradeci e não aceitei, pois a exposição sobre o fato de 2010 está muito grande. Como falei, não me agrada, não me engrandece e faz parte de um passado que gostaria que não houvesse acontecido. Quanto ao que você disse no documentário, há duas coisas importantes para destacar na sua fala:

PUBLICIDADE

1- Não disse que você era um
Monstro, falei que alguém deveria te educar desportivamente (sei que sua mãe sempre fez o papel de educadora e mãe, e foi muito bem feito). O que fiz foi um chamado aos que cuidavam de sua carreira e desenvolvimento.

Recebi muitas agressões de fãs, repórteres, comentaristas e alguns elogios, inclusive de treinadores da época que me disseram que não tiveram a coragem de falar o que eu falei.

2- Você falou que poderia não ter dado certo por causa do que eu disse e se hoje você estivesse na quinta divisão eu não falaria nada. Mas, talvez, você tenha dado certo, porque naquele momento houve um freio de arrumação na sua formação e educação desportiva. Não posso garantir isso, mas você também não.

Na minha carreira, aconteceu um caso em que eu me calei e me arrependo profundamente até hoje. Foi com o craque Marcelo Henrique, do Fluminense em 1988-89, na seleção sub-20. Eu deveria ter sido mais atuante, mas me calei. Hoje você sabe por onde ele anda? Nem na quinta divisão jogou. Deus está no controle de tudo, ele é pai e sabe de tudo e de todos.

PUBLICIDADE

Obrigado por me levar numa boa, eu continuarei torcendo pelo Neymar que nasceu carimbado para ser o melhor do mundo e nos levar ao hexacampeonato. Espero que você não se leve tanto numa boa e assuma quem você pode ser pelo seu talento. Que Deus te abençoe e a mim também”

 

PUBLICIDADE