Torcedores – Notícias Esportivas

Itambé/Minas buscará o penta da Superliga; confira como vem a equipe para esta final

Atual bicampeão da Superliga, Minas visa o primeiro título da temporada 2021/22 para não amargar o quinto vice do ano

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Minas Tênis Clube

Buscando o tri consecutivo e seu quinto título de campeonato brasileiro, o Itambé/Minas, a despeito dos anos anteriores onde acumulou títulos e não deu chances à concorrência, terá na final da Superliga 1XBet feminina de vôlei sua penúltima oportunidade de não passar em branco na temporada. O time de Belo Horizonte enfrentará o Dentil/Praia Clube pela terceira vez seguida na decisão da competição. As partidas serão disputadas no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília-DF, sendo a primeira nesta sexta-feira (22), às 21h.

O Minas possui três conquistas de Superliga e uma da Liga Nacional, competição antecessora do atual modelo. Caso levante o troféu, se igualará ao Osasco como o segundo maior campeão, com cinco, ficando atrás apenas da franquia Rio de Janeiro Vôlei Clube (atual Sesc/Flamengo), detentor de 12 conquistas.

Contudo, precisará superar o seu rival e pedra no sapato. Os últimos cinco embates entre as equipes foram marcados por vitórias do time de Uberlândia.

Clube mais vitorioso do país nos últimos quatro anos, desta vez o Minas acumula vices

Logo no início de temporada, em outubro de 2021, a equipe da capital mineira amargou três vice-campeonatos seguidos, todos eles para o Dentil/Praia Clube. Primeiramente, no dia 15, revés na última rodada no Campeonato Mineiro, disputado em pontos corridos. Três dias depois, derrota na Supercopa. Pelo Sul-Americano, o roteiro do estadual mineiro se repetiu. No embate para decidir o campeão pela última rodada, em 25 de outubro, novamente o time do triângulo mineiro levou a melhor.

Competindo pela Copa Brasil, torneio realizado entre as oito melhores equipes do primeiro turno da Superliga, o Itambé/Minas avançou à final e pela primeira vez na temporada não iria enfrentar seu algoz. O adversário nesta ocasião foi diferente, contudo, o resultado foi o mesmo. Melhor para o Sesi-Bauru, que faturou seu primeiro título de grande porte a nível nacional desde o retorno às atividades, em 2013.

Pelo Mundial de Clubes, realizado na capital turca Ancara, classificou-se em segundo de sua chave e defrontou na semifinal o temido Imoco Conegliano, melhor equipe do mundo na época. Bravamente, performou muito bem até a metade da partida, onde ganhou a primeira parcial e obteve até um set point na segunda. Apesar do esforço e da luta, não resistiu à equipe da estrela italiana Paola Egonu e sofreu a virada, perdendo por 3 sets a 1.

Na disputa do terceiro lugar acabou derrotado pelo Fenerbahçe da jóia russa Arina Fedorovtseva e da boa revelação brasileira Ana Cristina. O clube turco, inclusive, já está se movimentando para a temporada 2022/23. Segundo portais do mundo do vôlei, há um acordo bem encaminhado com Macris, levantadora da equipe mineira.

Campanha na Superliga

Vice-líder da primeira fase com 18 resultados positivos e quatro negativos, obteve 55 pontos no total. Ganhou 12 vezes por 3 a 0, três jogos por 3 a 1 e outros três por 3 sets a 2. Curiosamente, as quatro derrotas sofridas na competição aconteceram no tie-break. Sendo assim, é a única equipe da Superliga a ter vencido pelo menos um set em todas as partidas em que disputou até o momento.

Venceu 62 sets e perdeu 21. Anotou 1.887 pontos e sofreu 1.548.

Nas quartas de final o Minas enfrentou o Barueri. Apesar de contar majoritariamente com jovens promessas, possuindo uma média de idade acerca dos 21 anos, o time paulista comandado pelo técnico da seleção brasileira José Roberto Guimarães mostrou-se um adversário muito difícil.

Em casa, vitória por 3 a 1, porém com parciais apertadas e diferença máxima de apenas três pontos. A segunda partida, em terras paulistas, foi ainda mais desafiadora para o Minas. Quando o primeiro set parecia estar sob controle, a equipe sofreu um apagão e consequentemente a virada. Barueri engatou uma incrível reação e levou não somente esta parcial, como também a segunda. Entretanto, pesou a ansiedade e a pouca experiência das atletas. O calejado e vitorioso time mineiro se recuperou, empatou o jogo e venceu o tie-break no único momento de facilidade na série, quando impôs 15 a 4 na parcial derradeira.

Saindo um set atrás nos dois jogos contra o Sesi-Bauru, novamente o Itambé/Minas precisou mostrar resiliência para reverter o quadro. Seu adversário, além do título da Copa Brasil, vinha numa sequência invicta de dez partidas pela Superliga. Mas desta vez a equipe de Belo Horizonte se impôs. Aplicou um duplo 3 sets a 1 e carimbou o passaporte para Brasília, local da grande final.

Destaques

Thaisa sofreu uma lesão na fíbula direita que a afastou das quadras entre janeiro e março de 2022. Ainda assim, teve papel importante na equipe. Obteve 53% de eficiência no ataque na fase classificatória e subiu sua produção nos playoffs, atingindo 55% de aproveitamento. Atualmente, esta é a segunda melhor marca da Superliga, atrás apenas de sua companheira de rede Carol Gattaz, líder com 56%. A bicampeã olímpica ainda aparece como a quarta maior bloqueadora, com 79 pontos e se destaca na média de pontos neste fundamento, sendo a terceira com 1,22 por parcial. No saque, obtém a segunda melhor marca de média de pontos por set, com 0,34.

Pri Daroit fez 25 aces e é a quarta maior pontuadora em serviços. A líbero Leia aparece em nono na positividade de porcentagem no passe, com 65%.

Macris, após início oscilante devido à lesão sofrida nos Jogos Olímpicos de Tóquio, voltou a apresentar seu alto nível no decorrer da temporada. A levantadora foi eleita a melhor jogadora em três das quatro partidas de playoffs do Minas.

Elenco

Levantadoras: Macris, Pri Heldes e Fernanda
Opostas: Kisy e Dani Cuttino
Ponteiras: Neri Oszoy, Pri Daroit, Pri Souza, Madu, Sabrina e Jaque
Centrais: Thaisa, Carol Gattaz (capitã), Júlia Kudiess, Luiza e Ana Vitória
Líberos: Léia, Larissa e Ju Moreira

Técnico: Nicola Negro

Transmissão

Todos os jogos da final terão transmissão do SporTV 2 e por mais duas opções na internet: o Canal Vôlei Brasil e o canal na Twitch de Natacha Fanganiello, a “Nahzinhaa”.

Primeira partida – 22/04 (sexta-feira) 

21h – Dentil/Praia Clube (MG) x Itambé/Minas – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF

Segunda partida – 29/04 (sexta-feira) 

21h – Itambé/Minas x Dentil/Praia Clube – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF

Terceira partida (se necessário) – 03/05 (Terça-feira)

21h30 – Dentil/Praia Clube x Itambé/Minas – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF