Torcedores – Notícias Esportivas

Mundial da Alemanha, Onças Week e Brasileirão: os desafios da CBFA no futebol americano do Brasil

Buscando manter a curva de progressão do desenvolvimento do futebol americano no Brasil, a presidente Cristiane Kajiwara quer seguir com o cronograma de projetos à frente da CBFA, mirando o Mundial da Alemanha, World Games e o Brasileirão

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Divulgação/ CBFA

A Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA) tem se aproximado do início de seu primeiro torneio brasileiro, organizado por conta própria. O Brasileirão de futebol americano conta com 41 times, atualmente, e duas divisões. Mas o trabalho que vem sendo realizado pela presidente da organização, Cristiane Kajiwara, teve seu primeiro desafio – cumprido – bem antes do Kickoff da competição. Isso porque, desde que assumiu o comando da CBFA, vem trabalhando pelo desenvolvimento do futebol americano em todo o Brasil. Sendo a primeira etapa a conclusão do Brasil Onças Week, evento que aconteceu há 1 mês, entre os dias 20 e 26 de março deste ano. E isso tem sido motivo de orgulho para a atual gestão, que já começou executando os projetos que foram levantados antes da candidatura.

“Foi um momento inédito. Era um trabalho que eu e a nossa diretoria queríamos muito fazer. Retomar a seleção e fazer um evento grandioso. Conseguimos. E um ponto muito forte foi a parceria com a Prefeitura de Itapecerica da Serra. Tivemos apoio da Prefeitura em tudo. Na organização do evento, no local, no ônibus para o transporte dos atletas do aeroporto para o hotel e do hotel para os campos. Foi algo além das nossas expectativas”, revelou Cristiane Kajiwara, presidente da CBFA, sobre a organização do Brasil Onças Week. “O Secretário de Esportes, Geraldo Pedroso, disponibilizou uma equipe o tempo todo conosco, em prol do futebol americano. Desde comprar gelo a exames em clínicas para os atletas. A cidade parou para dar esse suporte. Ter os atletas da seleção conosco foi incrível. E isso entrou para a história pelo tempo que a seleção estava parada e o tempo que ficamos juntos. Foi muito bom ter esse período focado em treinar.” – completou.

O Brasil Onças Week foi um evento de sete dias com o objetivo de fomentar o futebol americano e capacitar atletas e técnicos de todo o Brasil, por meio de eventos online e presenciais. Foram realizadas clínicas durante uma semana e, no fim, ocorreu um amistoso entre atletas da própria seleção brasileira – O Brasil Onças. Anteriormente, aconteceria um amistoso contra o Europe Warriors, seleção formada pelos melhores jogadores da Europa. Mas por medidas restritivas ainda vigentes no continente europeu, os atletas não conseguiram executar o plano de viagem ao Brasil.

Durante o Onças Week, a CBFA fomentou, também, a ida a Itapecerica da Serra de diversos profissionais de outras áreas para que pudessem, também, compartilhar da experiência junto à seleção.

“A equipe da CBFA era grande. A comissão técnica foi formada pelo Coach Brian, que ainda abriu oportunidade para treinadores voluntários que quiseram acompanhar e estar junto conosco. Huddles, aulas de vídeos e tudo em prol da seleção. Também tivemos uma equipe muito grande de saúde, liderada pelo Dr. Thiago, onde formamos essa Diretoria própria dentro da CBFA. E ele convidou profissionais de vários locais do Brasil para atuarem em nutrição, psicologia e fisioterapia. E isso, sem dúvidas,  foi importante”, trouxe Cris Kajiwara ao Torcedores.com. “Isso sem falar no staff, onde abrimos para voluntários e muita gente se disponibilizou. Tivemos gente vindo até mesmo de Belém-PA, para fazer parte do evento. Todo mundo querendo o desenvolvimento do futebol americano. Só temos a agradecer.”

Todo o evento de uma semana aconteceu em Itapecerica da Serra, com apoio da Prefeitura local e da Secretaria de Esportes e Lazer. Mas a Confederação confirmou que este foi apenas o primeiro projeto de um cronograma que a Organização deseja seguir, ainda neste mandato. E, claro, desejam suturar pontas soltas para as próximas edições.

“Queremos ajustar alguns pontos de logística, nos próximos eventos. Mas o trabalho que a Diretoria realizou, com o ‘Zappa’ (William Zapparoli) e ‘Dan’ (Danilo Muller) foi muito bom para continuarmos com ainda mais credibilidade.” – Revelou a presidente da CBFA.

Amistoso da Seleção Brasileira e Mundial da Alemanha

Originalmente convocada para disputar um amistoso contra a Europe Warriors, o Brasil Onças, como é chamada a seleção brasileira, teve que seguir um novo cronograma após o adversário não vir ao Brasil. E a CBFA, pensando em manter a programação, conseguiu realizar um amistoso entre a própria seleção, algo inédito e que deu para observar mais de perto os jogadores brasileiros que foram selecionados na lista do Head Coach Brian Guzman.

“O amistoso foi ótimo, apesar de não termos o original, que seria o Brasil contra a Seleção Europeia. Conseguimos transformar em um evento muito interessante para o público, apresentando a modalidade para a cidade e para todos que acompanharam online. A transmissão foi feita com a equipe de comunicação da Prefeitura, que estavam acostumados a transmitir o futebol da bola redonda. E, para nós, foi muito importante ter todos eles na transmissão. Fora a divulgação que realizaram. Ainda, tivemos pico de mil pessoas acompanhando, o que foi incrível.” – afirmou a presidente da CBFA, Cristiane Kajiwara.

 

A preparação em um training camp foi o início de um cronograma pensando no Campeonato Mundial que vai acontecer em 2023, na Alemanha. E a proposta da CBFA é intensificar essa preparação não apenas para o full pads masculino. Mas também, para o feminino e as seleções de Flag Football, que vêm desempenhando um papel histórico fora do país.

Falando em seleção, pretendemos fazer mais um jogo ainda esse ano. No fim do ano, inclusive. Ainda não recebemos da IFAF como será a parte classificatória para o Mundial de 2023 na Alemanha. Então estamos aguardando quando e como vai ser. E, dependendo como será essa diretriz, vamos planejar os nossos próximos passos. Temos programado para o mês de junho um training camp das meninas do Futebol Americano em Itapecerica, para ficarem 3 dias. E, no fim do ano, dezembro, um training camp com as duas seleções, buscando o preparativo melhor para o Mundial Masculino e um amistoso para o feminino. Fora a preparação do Flag Football, onde a seleção mal voltou de Israel e já está focada no World Games.” – revelou Cristiane Kajiwara. “Queremos representar o Brasil em alto nível. E ter esse apoio da Prefeitura de Itapecerica só vai engrandecer o processo.”

Quando à estrutura disponibilizada pela Prefeitura de Itapecerica, a presidente da CBFA afirma que os pedidos da Confederação foram sanados e que a equipe da cidade foi ainda além, buscando o conforto dos atletas e da organização.

“Tivemos um hotel, estilo hotel-fazenda, com quartos confortáveis, com espaço para fisioterapia e crioterapia. Foi incrível ter essa experiência, com todas as refeições para os atletas e esperamos utilizar sempre. E, futuramente, teremos nossa sede própria, em Itapecerica. É um lugar de muitas oportunidades.”

Brasileirão de futebol americano está próximo

Com início previsto para maio, o Brasileirão de futebol americano foi uma decisão da atual gestão, sob comando da atual Presidente Cristiane Kajiwara. A CBFA, que é o órgão máximo do esporte no Brasil, reconhecido pelo Ministério da Cidadania – Secretaria Especial do Esporte, e devidamente filiada à IFAF – International Federation of American Football, tem como intenção diminuir custos das equipes e melhorar a logística dos eventos esportivos, diminuindo, inclusive, o trabalho das franquias que receberão as partidas. Este vai buscar fomentar e desenvolver a modalidade em todo o Brasil.

“O Brasileirão promete ser muito marcante. Queremos levar para esse campeonato nacional alguns diferenciais e trabalhar pontos que ainda não foram trabalhados. Dando visibilidade aos times e aos atletas. Queremos potencializar o cenário do futebol americano no Brasil, levando ainda mais para o público fora da bolha. Com isso, buscaremos atrair mais fãs. Estamos negociando com streamings e canais de televisão para as transmissões. E, em breve, teremos o anúncio de alguns apoiadores. Estamos batalhando para fazer um campeonato memorável”, revelou Kajiwara.

Atualmente, um dos principais desafios da gestão é reduzir despesas das equipes com locomoção e com a organização logística dos eventos que sediarão as partidas do Brasileirão.

“As distâncias são os principais desafios. Elas são custosas porque o Brasil é um país continental. Mas queremos diminuir os custos dos times. Não queremos a gestão cuidando apenas de tabelas. Iremos ajudar as equipes a gerir o evento e aproveitar a estrutura das federações para auxiliar os times dentro do nacional, não os deixando cuidar de tudo por conta, que é muita responsabilidade”, afirmou. “Assim, todos poderão aproveitar a participação, sem terem tantas obrigações no dia do jogo. Vamos aproveitar a força de trabalho das Federações para organizar os eventos. E os times já começam no Brasileirão não tendo esse tipo de custo com Recursos Humanos. Fora a gestão aberta e compartilhada, ouvindo a todos, e valorizando cada um”, concluiu Cristiane Kajiwara, presidente da CBFA.

O Brasileirão de futebol americano está previsto para começar em maio de 2022, com a partida entre Manaus FA x Porto Velho Miners. E a expectativa é que a CBFA continue executando o cronograma visando no maior desenvolvimento da modalidade e buscando um desempenho ainda maior nas competições internacionais.