Torcedores – Notícias Esportivas

ALESP voltra atrás e decide não conceder honraria ao ex-jogador de vôlei Maurício Souza

Estava previsto que o ex-atleta recebesse a homenagem na próxima segunda

Alexandre Magnani
Jornalista I Twitter: @magnanioficial I E-mail: contato@alexandremagnani.com

Crédito: Reprodução/Instagram

No último domingo (1º), noticiou-se que a deputada estadual Letícia Aguiar (PP) indicou o nome do ex-jogador de vôlei e campeão olímpico medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio em 2016, Maurício Souza, para ser homenageado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com o Colar de Honra ao Mérito Legislativo. No entanto, diversos parlamentares foram contrários a homenagem. Maurício foi afastado do Minas, clube no qual jogava, por se envolver em uma polêmica após criticar o novo filme do Superman, onde o protagonista era bissexual.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, Emídio de Souza (PT) solicitou  ao presidente da Casa, Carlão Pignatari (PSDB), que fosse cancelada a entrega da honraria. “É lamentável a tentativa de distinção a um indivíduo que ganhou destaque em razão de seu discurso divisivo de ódio e intolerância contra uma minoria. Diferentes estatísticas apontam o Brasil como um dos países com maior incidência de violência contra a comunidade LGBTQIA+. A democracia requer o convívio respeitoso entre os diferentes e nossa Constituição assegura direitos iguais a todas às pessoas”, disse o parlamentar em ofício.

Após as críticas, Aguiar saiu em defesa da homenagem. “Estou para fazer a homenagem ao Maurício Souza campeão olímpico, isso porque ele saiu em defesa de nossas crianças, ele se posicionou e manifestou sua opinião contraria a ideologia de gênero que vai contra os valores da família, em especial das crianças. Ele se posicionou muito bem se colocou contrário e isso não tem nada a ver com discriminação ou preconceito, estamos falando de crianças. Acreditem o PT e o PSOL querem barrar essa homenagem, porque dizem que ele foi homofóbico, e de forma antidemocrática tentam me impedir de exercer meu mandato. Deixem nossas crianças em paz”, afirmou a parlamentar.

Apesar dos argumentos a favor e contra, o que pesou de fato para o cancelamento da condecoração foi questão de Maurício ser pré-candidato a deputado federal. Depois de não conseguir um clube para jogar após a repercussão negativa de sua postagem, ele decidiu ingressar na política. O campeão olímpico deve ser candidato pelo PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, por Minas Gerais.