Torcedores – Notícias Esportivas

Clubes brasileiros que não entraram na Libra contratam empresa e podem fazer contraproposta

Foram contratadas duas empresas para realizarem a consultoria e montarem uma apresentação para a próxima reunião

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Reprodução

A criação da Libra, Liga do Futebol Brasileiro, segue em fase de negociação. Os clubes brasileiros que não concordaram com os moldes da mesma estão prontos para montarem uma contraproposta. Segundo o jornalista Danilo Lavieri, colunista do UOL, estes clubes contrataram uma consultoria para realizar uma apresentação na reunião de segunda-feira (16), que será realizada no Rio de Janeiro. Nesta apresentação, será mostrada a divisão de receitas em outras ligas já consolidadas na Europa. As empresas que farão a consultoria são a Alvarez & Marsal e a Livemode.

O objetivo será comparar estes números com o modelo proposto pelos criadores da Libra, que são Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo, apoiados por Cruzeiro, Ponte Preta e Vasco.

Divisão financeira é o problema para a não criação da Libra

A Libra nasceu com uma divisão de repasse definida em 40% de forma igualitária, 30% por desempenho e 30% por audiência entre os clubes. Este formato, porém, não agradou aos clubes dissidentes, que agora atuam para efetuarem uma contraproposta em novos moldes, que segundo eles seriam mais equilibrados.

O ponto é que os clubes entendem que podem receber menos que equipes como Corinthians e Flamengo, por exemplo, que possuem maior faturamento, torcida, e consequentemente audiência. Entretanto, querem uma diferença de, no máximo, 3,5 vezes entre a maior e a menor arrecadação.

Na reunião de segunda-feira (16) estão confirmados os clubes que assinaram uma carta-proposta contra a divisão financeira da Libra, que são: América-MG, Chapecoense, Atlético-GO, Avaí, Brusque, Ceará, CSA, Athletico, CRB, Náutico, Coritiba, Criciúma, Cuiabá, Juventude, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Londrina, Operário, Sampaio Corrêa, Sport, Tombense e Vila Nova.

Outros clubes que são esperados são os “neutros” nas negociações. Atlético-MG e Internacional, que tentam ser mediadores entre as partes, além de Botafogo, Grêmio, Guarani, Bahia, Novorizontino e Ituano.