Torcedores – Notícias Esportivas

Diego Alves aumenta polêmica no Flamengo e manda indireta a Paulo Sousa

Jogador usou frase de Adriano Imperador após desentendimento interno com o técnico do Flamengo

Rogério Araujo
Jornalista formado pelo Centro Universitário de Brasília - UNICEUB. Colaborador do Torcedores desde 2017. Dono do canal Séries e Filmes no Instagram.

Crédito: Marcelo Cortes/Flamengo

O goleiro Diego Alves, do Flamengo, usou o Instagram nesta quarta-feira (18) para compartilhar a foto do ex-jogador Adriano Imperador com a famosa frase: “Que Deus perdoe essas pessoas ruins”. O post foi visto pelos torcedores como uma possível indireta ao técnico Paulo Sousa.

A relação com o treinador português não está nada boa. O que ficou claro com as declarações do português na entrevista coletiva depois da vitória do time por 3 a 0 sobre a Universidad Católica, nesta terça-feira (17), no Maracanã.

Segundo o treinador, o goleiro pediu para atuar na Copa Libertadores, apesar de ter passado 10 dias sem treinar e relatar dor no púbis na segunda-feira pela manhã. Ainda segundo ele, Diego Alves mudou de ideia na parte da tarde, após reunião com Bruno Spindel.

“Aqui os processos não são assim, os jogadores para jogar têm que treinar. E ele não treinou nenhum dia desde o jogo contra o Botafogo, por isso não podia estar relacionado”, disse Paulo Sousa.

“Se vocês verificarem o que são dores no púbis e o tempo que leva para recuperação, não pode ser de um dia para o outro. Ou por uma reunião que teve com o Bruno Spindel na hora do almoço. E que rapidamente se recuperou e podia estar disponível para jogar”, completou.

De acordo com o site ge, Diego Alves ficou revoltado com a entrevista de Paulo Sousa. Já o diretor Bruno Spindel teria confidenciado a pessoas próximas que o goleiro teria dito que não tinha condições de jogo.

Vale lembrar que Paulo Sousa também citou os dirigentes do clube ao responder uma pergunta sobre as exigências por resultados, destacando que está no clube para reconstruir e fazer mudanças.

“Eu vejo mais como oportunidade, um desafio para poder crescer, desenvolver uma inteligência emocional para estar focado, acreditar nos processos, porque não tenho dúvidas de que isso vai acontecer. Como tenho dito, e gostaria que vocês perguntassem ao Marcos (Braz) e ao Bruno (Spindel) a importância que era para renovar, reconstruindo, mesmo com uma parte do plantel que tem mais quatro anos do que esses de 2019, onde outros clubes se reforçaram, onde há mais equilíbrio”.