Torcedores – Notícias Esportivas

Lateral ex-Grêmio fatura 6º título na Europa e revela perrengue: “É surreal”

Lucas Lovat vem fazendo sucesso no Slovan Bratislava, da Eslováquia

Mário André Monteiro
Jornalista com passagens por Portal iG, Fox Sports e Osasco Audax. Atualmente editor do Alemanha FC (http://www.alemanhafc.com.br). No Twitter: @alemao_mario e no Instagram: @marioalemao

Crédito: Instagram

O lateral-esquerdo Lucas Lovat não teve uma carreira de muito sucesso aqui no Brasil quando defendeu as cores de Avaí e Grêmio. Mas, na Europa, o jogador vem empilhando títulos desde 2019.

Atualmente com 25 anos de idade, o brasileiro atua no Slovan Bratislava, da Eslováquia, e conquistou recentemente o título da temporada 2021/2022 do Campeonato Eslovaco.

Lucas já tem seis títulos conquistados no futebol eslovaco, sendo cinco pelo Slovan (3 Campeonatos Eslovacos e 2 Copas da Eslováquia) e um pelo Spartak Trnava (Copa da Eslováquia), seu primeiro clube no país europeu.

Em entrevista concedida ao “UOL”, Lucas Lovat celebrou a conquista em uma temporada de superação, marcada por uma grave lesão.

“Tive que operar o quinto metatarso, então fiquei fora por cinco meses. Depois disso, voltei e foi um processo gradativo até voltar a jogar. Na segunda parte do campeonato voltei, fiz alguns jogos e o time foi campeão e temos vaga nos playoffs da Champions League”, avaliou.

O lateral brasileiro está na Eslováquia desde 2019, quando não renovou seu contrato com o Avaí.

“Foi uma das melhores decisões que tomei na minha vida. Meu contrato estava no fim no Avaí, e falei ao meu empresário que queria uma oportunidade na Europa. Era o passo a ser dado, naquele momento, e o Spartak Trnava me abriu as portas aqui. Fiquei seis meses, fui campeão da Copa com eles e depois me transferi para o maior rival, onde estou até hoje”, contou.

Perrengues tradicionais

No bate-papo, Lucas Lovat relembrou alguns perrengues que passou na Eslováquia, principalmente em sua chegada, tendo que lidar com o frio extremo no país.

“Meu primeiro amistoso foi com -22 graus. Eu saí de Florianópolis, onde estava 30 graus, e cheguei para treinar e jogar com temperatura negativa. É muito, muito difícil. Com três minutos de jogo você não sente mais os pés. É surreal”, disse.

E não foi só o frio. O lateral-esquerdo também teve muitas dificuldades com a comunicação até dominar a língua local.

“As pessoas aqui não gostam de falar inglês e na hora de traduzir, algumas coisas não saem exatamente igual. Já cheguei ao mercado com o Google Tradutor, traduzi e o atendente falou: ‘não, né! Isso é brincadeira, né?’. Eu não entendi nada, mas pedi desculpas e fui embora”, relembrou.

“As pessoas aqui são diferentes, mais reservadas. Então, isso também foi bem marcante no início. Agora, já falo e entendo eslovaco e é bem mais fácil. O eslovaco é muito parecido com o russo, é muito complicado. É uma das piores línguas para aprender, sabe? Mas no dia a dia a gente vai pegando a base e agora me viro super bem. Mesmo”, disse Lucas.

Lucas Lovat nasceu na cidade gaúcha de Farroupilha, atuando nas bases de Internacional e Juventude. Como profissional, ele defendeu Avaí e Grêmio. Em 2019, foi contratado pelo Spartak Trnava e, no ano seguinte, acabou acertando com o Slovan Bratislava – seu contrato vai até 2025.

“A qualidade de vida em Bratislava é absurda. Segurança total, proximidade de Viena, Praga, Budapeste. É leste europeu, mas perto de tudo. Uma hora de voo da Itália, bem próximo de tudo. Eu olhei esses dias e um voo para Itália está 7 euros”, finalizou o brasileiro.