Home Futebol Sem Alisson nem Ederson: Buffon elege os cinco melhores goleiros da atualidade

Sem Alisson nem Ederson: Buffon elege os cinco melhores goleiros da atualidade

Confira a lista realizada pelo histórico goleiro italiano, que não incluiu os brasileiros que atuam na Premier League

Marco Maciel
Marco Maciel é jornalista que atua cobrindo futebol brasileiro, com ênfase para o futebol gaúcho com Internacional e Grêmio e para a mídia esportiva. Graduado em jornalismo pela pela PUC-RS, em 2007, está no Torcedores.com desde 2022; passou pela redação e assessoria de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade); edita o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004; e passou a escrever para o site NasPistas.com a partir de 2023.

Gianluigi Buffon é um dos maiores goleiros de todos os tempos. Aos 44 anos, segue em atividade defendendo o Parma. Aliás, o veterano ainda poderia ter mais duas Copas do Mundo no currículo, se a Itália não tivesse sido eliminada nas eliminatórias para 2018 e 2022. Como referência que sempre será, o arqueiro foi convidado a eleger os cinco melhores da atualidade em sua posição.

PUBLICIDADE

Contudo, Buffon deixou de fora de sua relação os brasileiros Alisson e Ederson. Mesmo que sejam titulares, respectivamente, de Liverpool e Manchester City, dois dos times mais badalados do momento. Então, a pedido do jornal italiano La Gazzetta Dello Sport, o campeão da Copa do Mundo de 2006 citou os seguintes nomes.

Para Buffon, melhor goleiro do mundo é Courtois

O melhor goleiro do futebol mundial hoje, para Gianluigi Buffon, é Thibaut Courtois. Assim, o belga do Real Madrid desponta no topo da lista do lendário arqueiro italiano. Na sequência, ele menciona o compatriota Donnarumma, do PSG. Contudo, não será ainda no Catar que fará sua estreia em Copas do Mundo.

Os demais que constam na lista de Buffon são Neuer, alemão do Bayern de Munique; além do esloveno Oblak, titular do Atlético de Madrid; mais o francês Maignan, do Milan. Este último disputa a titularidade de sua seleção com o veterano Lloris, do Tottenham.

Buffon deixou a seleção italiana no fim de 2017, logo após a desclassificação para a Suécia da Copa do Mundo da Rússia. Dessa forma, o goleiro perdeu a chance de ser o primeiro a disputar seis Mundiais seguidos. Ainda foi o atleta com mais convocações para a Squadra Azzurra: 175.