Home Futebol Derrota para o Marrocos trouxe feito inédito para a seleção brasileira

Derrota para o Marrocos trouxe feito inédito para a seleção brasileira

Brasil foi superado ontem (25) por 2 a 1 para a seleção quarta colocada da última edição da Copa do Mundo, no Catar

Marco Maciel
Sou jornalista, formado pela PUCRS em 2007. Trabalhei na web rádio Voz do Futebol. Também fui redator e assessor de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade). Edito o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004. No canal do YouTube do portal (@sambariosite), entrevistamos mais de uma centena de personalidades do samba e do carnaval nos tempos da pandemia. Entrei no time do Torcedores.com em maio de 2022 e escrevo para o site NasPistas.com desde maio de 2023.

A estreia da seleção brasileira na temporada foi com derrota. Assim, na abertura do novo ciclo visando 2026, a equipe comandada interinamente por Ramon Menezes perdeu por 2 a 1 para o Marrocos, no Estádio Ibn Batouta, em Tânger. Boufal e Sabiri marcaram para a seleção africana, enquanto Casemiro fez o gol brasileiro neste sábado (25).

PUBLICIDADE

Portanto, a seleção brasileira acabou obtendo uma marca negativa. Afinal, pela primeira vez o escrete canarinho foi superado por duas vezes seguidas para selecionados da África. Anteriormente, a equipe comandada por Tite havia sofrido o revés para Camarões no último jogo da fase de grupos da Copa do Mundo 2022, em 2 de dezembro. Com um time reserva, a seleção de Tite perdeu por 1 a 0, gol de Aboubakar nos acréscimos do segundo tempo.

Marrocos nunca havia vencido a seleção brasileira

Além disso, foi a primeira vez em que a seleção brasileira perdeu para Marrocos. Antes disso, o Brasil havia enfrentado o adversário, quarto colocado na Copa do Mundo no Catar, somente duas vezes. Ambas nos anos 90, com duas vitórias sob o comando de Zagallo. A primeira num amistoso em Belém do Pará em 1997: 2 a 0 no Mangueirão. No ano seguinte, na Copa do Mundo da França, triunfo por 3 a 0, em que Ronaldo Nazário marcaria seu primeiro gol em Mundiais.

PUBLICIDADE

No retrospecto histórico, são 41 partidas contra rivais africanos. Destas, a seleção brasileira venceu 36, com dois empates e somente três derrotas. Portanto, duas delas nas duas últimas partidas do Brasil. Aliás, nos últimos quatro anos, ocorreram seis confrontos contra equipes do continente. Assim, além dos dois reveses para Camarões e Marrocos, aconteceram duas vitórias em cima de Gana e Tunísia, mais dois empates diante de Senegal e Nigéria.

Ou seja, apenas em duas oportunidades, a seleção brasileira triunfou contra os africanos desde 2019, com uma vitória nos últimos cinco jogos.