Home Esportes Olímpicos Globo abre mão de exclusividade dos Jogos Olímpicos

Globo abre mão de exclusividade dos Jogos Olímpicos

Globo abre mão na TV paga e internet; brecha favoreceu Cazé TV

Carlos Lemes Jr
Olá! Sou Carlos Lemes Jr e sou Jornalista formado, desde 2012, e no Torcedores, desde 2015. Matérias exclusivas pelo site publicadas nos portais IG, MSN e UOL. Escrevo sobre: futebol, mídia esportiva, tênis e basquete. Acredito que o esporte seja uma ótima ferramenta de inclusão, pois, sou cadeirante. Então, creio que uma das minhas "missões" aqui no Torcedores seja cobrir esporte paralímpico. Hobbies: ler, escrever e escutar música.
Grupo Globo transmite final da Copinha

Divulgação / Globo

PUBLICIDADE

Os direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos, no Brasil, tem mais uma novidade.

Segundo informações da coluna F5 da Folha de S. Paulo, a Globo abre mão dos direitos de transmissão do evento. Essa “abertura” corresponde aos direitos relativos a TV paga e internet até 2032.

A medida é parte da nova política da emissora carioca de redução de custos na aquisição de direitos esportivos. A última vez que o canal não teve essa exclusividade foi nos Jogos Olímpicos de 2016. Na ocasião, por contrato, os direitos de TV para empresas de comunicação do País sede são abertos para outras TVs. Por isso, Band, ESPN e Fox Sports transmitiram aquela edição.

PUBLICIDADE

Globo abre mão e dá brecha para Cazé TV

Essa movimentação do Grupo Globo abriu uma brecha para a Cazé TV, em parceria com a produtora LiveMode, adquirir os Jogos Olímpicos de 2024, com exclusividade na internet. A novidade foi anunciada, no último sábado, 4 de novembro. O canal de Casimiro Miguel transmitiu a última edição dos Jogos Pan-Americanos de Santiago.

Para a TV, agora, qualquer outra emissora interessada deve negociar diretamente com o COI (Comitê Olímpico Internacional), sem qualquer intermediação da Globo.

Emissora desistiu do Pan por altos valores e audiência

Vale lembrar que o Grupo Globo desistiu da cobertura do último Jogos Pan-Americanos por conta do alto valor da compra de direitos envolvidos na negociação: a PanAM Sports exigiu cerca de 10 milhões de dólares (R$ cerca de R$ 48 milhões na cotação atual). Soma-se a isso, o fato da Globo ter dúvidas em ao seu desempenho em relação a audiência. Isso fez com que pela primeira vez, desde 1995, na edição de Mar Del Plata, o Brasil ficasse sem a competição em TV aberta. Os organizadores dos Jogos ainda tentaram conversar com a ESPN, na TV fechada, mas também, sem sucesso.