Home Futebol Edu Fui Clear defende Daniel Alves e Tiago Leifert retruca: “Nunca discordei tanto”

Edu Fui Clear defende Daniel Alves e Tiago Leifert retruca: “Nunca discordei tanto”

Debate esquenta sobre condenação do ex-lateral do Barcelona e SPFC

Paulo Foles
Jornalista, amante da escrita e apaixonado por esportes. Falo sobre futebol internacional, nacional e esportes americanos, principalmente NFL e NBA. Santista e apreciador do bom futebol. Twitter: @PaulFoles
Daniel Alves na seleção brasileira em 2022

Daniel Alves em campo pela seleção brasileira na Copa do Mundo 2022. (Créditos: Julian Finney/Getty Images)

Daniel Alves foi condenado a quatro anos e meio de prisão por estupro contra uma mulher em Barcelona, caso que aconteceu no fim de 2022. No programa “3 na Área”, o influenciador Edu Fui Clear polemizou ao defender o ex-jogador e foi repreendido por Tiago Leifert.

PUBLICIDADE

Primeiramente, o ex-apresentador da Globo sinalizou que a condenação de Alves é histórica pelo fato de uma pessoa famosa e antes idolatrada ter sido sentenciada. O ex-lateral venceu tudo pelo Barça e jogou pelo clube em duas oportunidades.

Logo em seguida, Edu Fui Clear opinou sobre a situação: “Primeiro ponto: quem fez (crime de agressão sexual) a pena é pouca. Quem faz, a pena tem que ser maior. Segundo ponto: eu me permito sempre desconfiar sempre disso. Vou explicar: minha opinião, eu acho que ele não fez, mas é só minha opinião. A Justiça diz que ele fez. Então se ele fez, ele pague”, comentou o influenciador.

PUBLICIDADE

“Não é defendendo ele ou qualquer coisa, é porque existe uma indústria do machismo, do abuso sexual, da força excessiva, a falta de respeito histórica contra a mulher… Mas também existe a indústria, que as pessoas estão com medo de falar, mas eu falo com tranquilidade, que é a indústria do golpe”, prosseguiu dizendo Edu Clear, que citou casos de Mendy, ex-Manchester City, Neymar e Dudu, que já foram acusados de crimes desse tipo, porém provaram a inocência.

“Eu sempre me coloco em dúvida se aconteceu ou não. Conheço bem pouco o Daniel Alves, não era meu amigo. Eu acho que ele não fez, mas que se fez que pague”, reforçou ele.

Tiago Leifert retomou a palavra no debate e retrucou: “Eu nunca discordei tanto do Edu na minha vida. Eu acho que o Daniel não só fez, como mentiu, mudou de versão 200 vezes, teve todas as oportunidades do mundo de se defender. Se fosse uma ‘indústria do golpe’, a menina teria aceitado o dinheiro, sendo que até hoje a gente não sabe nem o nome dela”; confira o debate na íntegra: