Home Futebol Flávio Prado rechaça comparação na seleção brasileira e detona Neymar em 2016

Flávio Prado rechaça comparação na seleção brasileira e detona Neymar em 2016

Jornalista analisou vexame do Brasil no pré-olímpico e criticou “carnaval” do camisa 10 na Olímpiada do Rio contra “timinho sem-vergonha”

Luciano Ferreira
Jornalista formado pelo Instituto de Ciências Sociais e Comunicação (ICSC) da Universidade Paulista e com especialização em Jornalismo Esportivo em curso pela Faculdade Cásper Líbero. Sou apaixonado por futebol e amo escrever. Desde 2018 escrevo para blogs e sites, além de produzir conteúdo sobre esportes em geral para o Torcedores.com, onde ingressei em 2020 e passei a ter uma maior regularidade nas publicações em 2022. Experiência com cobertura de futebol e basquete para a Wecel Mídia.
Neymar pela seleção brasileira

Neymar pela seleção brasileira - ( Pedro Vilela/Getty Images)

PUBLICIDADE

O jornalista Flávio Prado rechaçou dar relevância ao futebol masculino nas Jogos Olímpicos e vê os atletas dando pouca importância ao torneio após seleção brasileira ficar fora da Olímpiada de Paris. Portanto, o comentarista analisou que comemoração de Neymar em conquista de 2016 foi “ridícula”.

Flávio Prado ‘despreza’ Olímpiadas

“Molecada com 18, 19 anos já tem proposta para ir para o Real Madrid, vai ficar brincando de Olímpiadas?!”, iniciou o jornalista ao “Canelada” deste domingo (11), na Jovem Pan Esportes, ao avaliar eliminação do Brasil no pré-olímpico.

No entanto, o colega de bancada de Prado, Thiago Asmar, o Pilhado, contrariou o comentarista e enfatizou que os argentinos estando “dando a vida” no torneio. Além disso, o apresentador da Jovem Pan destacou que “todo jogador sonha com Olímpiadas” e relembrou emoção de Neymar em 2016.

PUBLICIDADE

Porém, Flávio Prado evitou comparações. E não foi só isso. O veterano da comunicação esportiva afirmou que comemoração e choro do camisa 10 do Brasil na Olímpiada do Rio foram “ridículos”, levando em consideração o nível dos adversários da seleção brasileira naquele torneio.

“Aquilo foi ridículo, jogando só contra timinho sem-vergonha. Foi uma vergonha aquela conquista”, prosseguiu Prado.

“O time da Alemanha era o 20º. Fizeram um carnaval, venderam aquela história de grande conquista. Uma porcaria de conquista. Ridícula, um lixo de conquista”, sentenciou o jornalista, se referindo à final da competição em 2016, entre Brasil e seleção alemã.

A edição em questão da competição foi vencida nos pênaltis pelos brasileiros após empate em 1 a 1 no tempo normal.

PUBLICIDADE

Brasil perde para Argentina e está fora da Olimpíada de Paris

Foco da análise de Flávio Prado, o sonho da seleção brasileira Sub-23 de participar dos Jogos Olímpicos de Paris 2024 foi interrompido com derrota para a arquirrival Argentina.

O Brasil precisava da vitória para ir ao torneio na capital da França. Contudo, a seleção pouco produziu e perdeu por 1 a 0 para os argentinos.

Dessa forma, a eliminação da Amarelinha se confirmou. Em caso de empate diante dos “Hermanos”, o Brasil dependeria do resultado entre Paraguai e Venezuela, para ter chances de classificação, o que não veio.

Diante de tal cenário, a seleção brasileira fica fora das Olímpiadas após 20 anos. Por fim, vale lembrar que o Brasil é o atual bicampeão do torneio, depois de vencer os Jogos Olímpicos em 2016 e 2020, no Rio de Janeiro e em Tóquio, respectivamente.

PUBLICIDADE