Home Futebol Benja sinaliza clube “irrecusável” no Brasil hoje: “Padrão Europa”

Benja sinaliza clube “irrecusável” no Brasil hoje: “Padrão Europa”

Apresentador não condenou decisão de Tite em recusar volta ao Corinthians para assumir o Flamengo

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Benjamin Back.

Benja, apresentador da CNN (Reprodução)

Mesmo sendo torcedor do Corinthians, Benjamin Back não guarda mágoa de Tite. Em entrevista ao canal “Mundo GV“, o comunicador revelou que, após o técnico assinar com o Flamengo, quis desejar sucesso ao ex-comandante da seleção. Diante disso, a escolha em recusar uma volta ao Timão foi totalmente coerente.

PUBLICIDADE

“Zero (sentimento de traição). Eu mandei uma mensagem pra ele e falei: ‘Sucesso, boa sorte, estarei torcendo por você’. Ele é um p… cara. Se eu fosse o Tite, não teria voltado (para o Corinthians).”, disse Benja.

“O torcedor do Corinthians ficou magoado porque o Tite teria falado que não trabalharia em clube nenhum no ano passado. Eu vejo o futebol de outra forma. Futebol é dinheiro.”, completou.

PUBLICIDADE

Na sequência, Benja apontou que o Flamengo ganhou status de clube irrecusável no Brasil. Além de questões financeiras, estrutura de nível europeu e reforços de peso à disposição, o apresentador fez questão de destacar a possibilidade de ser aclamado por milhões de torcedores.

“Qual treinador não quer receber uma proposta do Flamengo? Vai dirigir uma seleção. Se ele quer o Zezinho, o Marcos Braz contra, se quer o Huguinho, o Braz contrata. Todo jogo com 60 mil pessoas no Maracanã, em Manaus é 1 milhão e 200 mil pessoas… o Ninho do Urubu eu nunca fui, mas quem foi fala que é padrão Europa. Dia cinco é dia cinco… traz o César Sampaio, traz o Matheus (Bachi)… que cara não vai?”, prosseguiu.

Benja detona antiga gestão do Corinthians

Enxergando apenas desvantagens, Benja acredita que Tite fez a escolha certa. Isso porque a antiga gestão do clube, que teve Duílio Monteiro Alves na posição de presidente, sequer conseguiria atender eventuais demandas feitas pelo treinador, que iria lidar com pressão e uma ameaça de rebaixamento no Brasileirão.

“Se ele volta para o Corinthians no ano passado, o time era horrível. Tinha aquele presidente com aquela diretoria que foi a coisa mais desastrosa da história do Corinthians. Provavelmente não ia receber, e ia brigar contra o rebaixamento no final do ano.”

PUBLICIDADE

“Para mim, o Tite não é traidor, eu não tenho mágoa nenhuma. Espero que ele ganhe títulos no Flamengo, ele merece ser campeão no Flamengo.”, concluiu.