Home Futebol Venê Casagrande não isenta Gabigol, do Flamengo, após punição: “Tomou essas atitudes”

Venê Casagrande não isenta Gabigol, do Flamengo, após punição: “Tomou essas atitudes”

Jornalista cita comportamento do atacante e explica: “Os demais atletas cumpriram todo o processo”

Paulo Foles
Jornalista, amante da escrita e apaixonado por esportes. Falo sobre futebol internacional, nacional e esportes americanos, principalmente NFL e NBA. Santista e apreciador do bom futebol. Twitter: @PaulFoles
Gabigol, o camisa 10 do Flamengo

Gabigol tem contrato com o Flamengo até o fim de 2024. Foto: Marcelo Cortes e Gilvan de Souza / CRF

Nesta segunda-feira (25), foi confirmado a suspensão de dois anos de Gabigol por fraude no exame antidoping. Venê Casagrande, jornalista que cobre o Flamengo, ressaltou que o jogador tem culpa por algumas atitudes.

PUBLICIDADE

“Não vou entrar no mérito se a pena foi exagerada ou não. Vou deixar esse debate para quem entende do assunto, mas precisamos discutir o comportamento de Gabigol”, começou dizendo.

“Ele foi julgado e punido porque teve uma série de atitudes no dia 8 de abril de 2023 que quebra os protocolos super rígidos do controle de dopagem. E só ele tomou essas atitudes, pois os demais atletas do Flamengo cumpriram todo o processo. As regras foram feitas para serem seguidas”, afirmou Venê Casagrande.

PUBLICIDADE

O julgamento, realizado pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD), condenou o atleta do Flamengo por infringir o artigo 122 do Código Brasileiro de Antidopagem. A pena, no entanto, começou a valer no dia 8 de abril de 2023, quando foi feito a coleta de exames no CT do Rubro-Negro.

Sendo assim, o atacante está proibido de entrar em campo até abril de 2025, pois, mesmo em atividade, já se passou um ano do momento da coleta. Vale ressaltar que a sentencia cabe recurso e o Flamengo deve ir atrás de reverter a situação do camisa 10.

O comportamento de Gabigol que culminou com a punição

PUBLICIDADE

Uma série de comportamentos de Gabriel Barbosa influenciaram para o desfecho da punição. Segundo relatos, o atacante ignorou os oficiais de dopagem e se irritou com eles, tratou com desrespeito e não seguiu corretamente os procedimentos, assim como diz parte da opinião de Venê Casagrande.

Ele tem contrato com o Rubro-Negro até o fim de 2024 e não poderá atuar e nem receber salários durante o período de punição.