Home Futebol Coudet desabafa após empate do Internacional no Brasileirão: “Talvez o problema seja eu”

Coudet desabafa após empate do Internacional no Brasileirão: “Talvez o problema seja eu”

Colorado tropeçou no Beira-Rio ao empatar em 1 a 1 com o Atlético-GO na noite deste domingo (28) pela Série A

Marco Maciel
Marco Maciel é jornalista que atua cobrindo futebol brasileiro, com ênfase para o futebol gaúcho com Internacional e Grêmio e para a mídia esportiva. Graduado em jornalismo pela pela PUC-RS, em 2007, está no Torcedores.com desde 2022; passou pela redação e assessoria de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade); edita o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004; e passou a escrever para o site NasPistas.com a partir de 2023.
Eduardo Coudet, técnico do Internacional

Eduardo Coudet, técnico do Internacional (Ricardo Duarte / Internacional)

O Internacional saiu perdendo, mas foi buscar o empate diante do Atlético-GO em 1 a 1 no domingo (28), pela 4ª rodada do Brasileirão Série A. Derek abriu o placar para o Dragão no segundo tempo, enquanto Borré deixou tudo igual no Beira-Rio.

PUBLICIDADE

Logo após a partida, Eduardo Coudet lamentou o resultado na entrevista coletiva. Ao mesmo tempo, reclamou dos protestos dos torcedores contra o seu trabalho.

“Estávamos a um gol de ser líder do Brasileirão. Clima estava pesado no Beira-Rio. Não há mais paciência. Muitos insultos pra mim desde o primeiro minuto. Ainda estamos pagando a eliminação do Estadual”, avaliou Chacho, que também contestou as cobranças da mídia esportiva do Rio Grande do Sul.

PUBLICIDADE

“Imprensa local me ‘mata’ o tempo todo. Talvez tenha razão. Talvez o problema seja eu. É um clima raro no Beira-Rio. Na 1ª rodada foi protesto da torcida. Hoje essa impaciência. São insultos da torcida sem parar”, reclamou o técnico colorado sobre a falta de apoio do torcedor.

“Internacional não será campeão nem com Guardiola com esse clima”

Coudet ainda citou o jejum de títulos do Internacional que dura desde 2016. “Sete anos sem ganhar estadual, quarenta e cinco sem Brasileirão, catorze sem torneio internacional. Ou é trabalho e melhorar com o tempo ou muita sorte”, declarou, mencionando Abel Braga: “Deixei o Inter em 2020 como líder e vivo nas Copas. Chegou o maior técnico da história do Inter e também não conseguiu ser campeão”.

Por fim, o treinador argentino citou uma outro colega. “Inter não vai ser campeão comigo e nem com Guardiola com esse clima. Eu estou aqui porque acredito que seja possível. O Inter só é grande pela sua gente”, concluiu.

PUBLICIDADE

O Internacional receberá o Juventude, algoz colorado no Campeonato Gaúcho, pela partida de ida da 3ª fase da Copa do Brasil. O jogo será na quarta-feira (1) às 21h30 (horário de Brasília), no Beira-Rio.