Home Extracampo Zagueiro que disputou as Olimpíadas é morto após sequestro

Zagueiro que disputou as Olimpíadas é morto após sequestro

Jogador de apenas 24 anos atuava em um dos maiores clubes da África do Sul e já havia sido convocado pela seleção principal

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Luke Fleurs, Kaizer Chiefs

Luke Fleurs em anúncio do Kaizer Chiefs (Divulgação / Kaizer Chiefs)

Uma tragédia atingiu o futebol sul-africano. O zagueiro do Kaizer Chiefs, um dos maiores clubes do país, Luke Fleurs, foi assassinado aos 24 anos. Ele foi baleado em meio a uma tentativa de sequestro, segundo a imprensa local. Ele estava em um posto de gasolina em Johannesburgo, na capital da África do Sul, quando foi atingido.

PUBLICIDADE

Luke Fleurs estava em seu carro quando foi abordado pelos criminosos, que o ordenaram que saísse do veículo. O zagueiro teria levado um tiro, segundo o porta-voz da polícia de Johannesburgo, e foi encaminhado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O zagueiro de 24 anos disputou as Olimpíadas de Tóquio, em 2021, pela seleção da África do Sul, tendo entrado em campo nos três jogos disputados pela equipe. Encarado como uma promessa do futebol local, também foi convocado para dois jogos da equipe nacional profissional. Clube do jogador, o Kaizer Chiefs emitiu nota oficial após a tragédia.

PUBLICIDADE

“Estamos profundamente chocados e tristes ao saber do trágico falecimento de um de nossos jogadores. A direção, os jogadores e a comissão técnica do clube estão profundamente afetados. Enviamos nossas condolências à família e aos amigos de Luke”, publicou a equipe 12 vezes campeã nacional.

Luke Fleurs chegou ao Kaizer Chiefs nesta temporada

Justamente em 2023, o zagueiro havia dado um salto em sua carreira profissional como atleta. Ele, que foi revelado pelo Ubuntu Cape Town em 2017, chegou em 2018 ao Supersport United, também da África do Sul, onde se destacou, foi convocado pela seleção sul-africana, e então em 2023 foi contratado pelo Kaizer Chiefs, tradicional clube do país. Porém, segundo Ogol, ele sequer disputou jogos oficiais pela equipe antes da tragédia.