Home Futebol Edmundo cita o Palmeiras e vê outro “celeiro de craques” no Brasil: “Perdeu isso”

Edmundo cita o Palmeiras e vê outro “celeiro de craques” no Brasil: “Perdeu isso”

Ex-jogador apontou trabalho nas divisões de base que não está sendo feito da maneira adequada

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Edmundo.

Edmundo, ídolo do Palmeiras (Cesar Greco - Palmeiras)

Acumulando o histórico de formar grandes craques, o Vasco vem encontrando dificuldades para consolidar talentos da base. Como o time vem encarando momentos difíceis em campo, os jovens lançados precisam encarar uma grande pressão logo no início da carreira. Neste cenário, Edmundo acredita que o trabalho profissional envolvendo os garotos precisa ser aperfeiçoado.

PUBLICIDADE

Dono de um grande potencial, Rayan busca se firmar no Vasco e foi citado por Edmundo. Revelando que teve um diálogo com o pai do atacante, houve uma indicação de que o clube não está realizando o melhor preparo no processo de transição para o time principal.

“O Vasco sempre foi um celeiro de grandes craques. Sempre revelou muitos bons jogadores, até pouco tempo os três maiores artilheiros do Campeonato Brasileiro eram oriundos das categorias de base do Vasco. Perdeu isso um pouco porque algumas equipes estão trabalhando melhor as categorias de base.”, disse Edmundo, em live no YouTube.

PUBLICIDADE

“Eu encontrei o pai do Rayan. Quantas vezes eu falei que ele precisa ser trabalhado? Ele falou: ‘Concordo com você, querem que o menino resolva todos os problemas do Vasco, ninguém prepara o atleta'”, acrescentou.

Na sequência, Edmundo enxerga que os atletas formados no Vasco precisam de um auxílio de um profissional especializado na área. Além disso, a necessidade de ganhar títulos na base, na visão do ex-jogador, é totalmente dispensável.

“Não tem um profissional com autonomia para pegar os jogadores da base e trabalhar as coisas boas e ruins. Aprimorar o que é bom. Ninguém chega ao profissional do Vasco porque é filho desse ou daquele. Chega porque é bom jogador. A base não é para ganhar títulos, é para formar jogadores. Ninguém está fazendo isso no Vasco”, prosseguiu.

Edmundo valoriza trabalho na base do Palmeiras

Apostando na formação de jogadores, o Palmeiras vem colhendo frutos dentro e fora de campo. Levando em conta que, após Endrick, o clube paulista deve fechar uma nova venda astronômica ao negociar Estêvão, Edmundo citou o ótimo trabalho de João Paulo Sampaio, coordenador da base alviverde.

PUBLICIDADE

“Quem faz isso muito bem na base do Palmeiras é o João Paulo. Por isso que a gente está vendo todo ano surgir uma joia que custa 40, 50 ou 60 milhões de euros”, sinalizou.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial