Home Futebol Edmundo vê clube do Brasileirão em alta, mas faz ressalva: “Não é o quinto maior”

Edmundo vê clube do Brasileirão em alta, mas faz ressalva: “Não é o quinto maior”

Ex-jogador, crítico da 777 Partners, também emitiu aviso sobre números financeiros do Vasco

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Edmundo.

Edmundo, ídolo de Vasco e Palmeiras (Reprodução)

Atual campeão da Libertadores e Recopa Sul-Americana, o Fluminense vem abastecendo os cofres com premiações. Valorizado, o Tricolor das Laranjeiras possui um dos maiores acordos de patrocínios máster, já que o atual contrato vai render R$ 52 milhões por ano. Neste cenário, o projeto desenvolvido foi exaltado por Edmundo.

PUBLICIDADE

Sem considerar o Fluminense entre os cinco maiores clubes do país, Edmundo apontou que a marca da equipe está bastante em alta. Recentemente, a disputa pelo título do Mundial trouxe mais holofotes para o time de Fernando Diniz.

“É evidente que quando se joga uma competição internacional, a marca está mais valorizada, tendo em vista o contrato que o Fluminense assinou com uma dessas bets. O Fluminense não é o terceiro, quarto e o quinto maior time do Brasil. Mas está entre (os primeiros) em termos de patrocínio. Acho que só perde para Corinthians e Flamengo.”

PUBLICIDADE

“Isso é em função das conquistas que o Fluminense teve. Dois Cariocas seguidos, Libertadores e foi ao Mundial jogar contra o City.”, disse Edmundo, no YouTube.

Em relação ao elenco do Fluminense, Edmundo não vê a média de idade como um problema. Admitindo que algumas contratações são exageradas, o ídolo do Vasco lembrou que, além de veteranos, a diretoria também está de olho em atletas jovens, caso de Marquinhos.

“Aqui no Rio, algumas pessoas criticam: ‘Só contrata jogador com idade avançada’. Mas o Fábio, prestes a completar 44 anos, é um dos melhores jogadores do país. Acho que o Mário (presidente) exagera em alguns momentos, mas trouxe o Marquinhos.”, afirmou.

Edmundo repercute receita do Vasco

Embora o Vasco tenha atingido uma receita recorde de R$ 364 milhões, Edmundo vê margem para crescimento. Como o Cruz-Maltino, atualmente, está longe de conquistar títulos, as cifras não são vistas como ideais levando em conta a grandeza do clube.

PUBLICIDADE

“Se não tiver um projeto esportivo, a marca vai perdendo o valor. A receita aumentou bastante, por isso essa receita grande do Vasco. Mas ainda é pequena em relação ao que o Vasco deve fazer de receita.”, opinou.