Home Futebol Muricy Ramalho sinaliza craque “raiz” no futebol brasileiro: “É gostoso ver”

Muricy Ramalho sinaliza craque “raiz” no futebol brasileiro: “É gostoso ver”

Coordenador do São Paulo apontou jogador que jamais vai garantir intensidade em campo

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Muricy Ramalho.

Muricy Ramalho, coordenador do SPFC (Rubens Chiri - São Paulo)

Vivendo uma situação de ostracismo, James Rodríguez se encontra cada vez mais perto de deixar o São Paulo. Ativo nos bastidores, Muricy Ramalho buscou ouvir o colombiano, que se enxerga como um jogador “raiz”. Adotando o mesmo ponto de vista, o coordenador do Tricolor fez questão de externar a postura de parabenizar o meia pela qualidade com a bola nos pés.

PUBLICIDADE

“Falei com ele (James) outro dia, veio conversar comigo, estava muito aborrecido. Ele falou: ‘Poxa, Muricy, sou um jogador raiz’, e eu disse que sabia. Falei que a gente adora ver ele treinar, e outro dia ele treinou bem de novo. Sempre dou os parabéns para ele, porque é gostoso ver o que ele faz.”, disse Muricy ao Zona Mista do Hernan, do UOL Esporte.

Durante o trabalho de Dorival Júnior, Muricy Ramalho indicou que James Rodríguez jamais seria um atleta intenso no São Paulo. Neste cenário, o meia também teve pouco espaço ao longo da passagem do ex-treinador.

PUBLICIDADE

“O Dorival chamou ele (James) e eu estava junto na mesa para falar da intensidade dele, e teve uma hora que falei: ‘Dorival, posso dar uma opinião? O James nunca vai se transformar em um cara físico’. Ele nunca foi um jogador assim, nunca vai ser um superatleta. Não vai procurar no James uma intensidade.”, prosseguiu.

Condição para James Rodríguez atuar no futebol brasileiro

Dono de uma grande qualidade, James Rodríguez não possui características de entrega máxima em campo. Por conta disso, Muricy Ramalho considera que o colombiano, para render o máximo, precisa de uma equipe focada em deixá-lo à vontade em campo e livre na armação de jogadas.

“Para você ter o James no time, tem que armar o esquema para ele. Os times do nosso futebol (brasileiro) não têm todos esses jogadores que precisam para ele (James) jogar. O técnico tem que desenvolver com o que ele tem lá. Eu falei para ele: ‘é isso que você sofre’.”, afirmou.

Sem cobrar Luis Zubeldía, Muricy deixou claro que o técnico do São Paulo possui autoridade máxima no momento de escalar o time. Como James Rodríguez sequer vem sendo relacionado, a tendência é que as partes acertem uma rescisão em breve.

PUBLICIDADE

Aqui, o treinador aqui é quem escala e resolve. Não tem esse negócio de pressão, ele não é obrigado a escalar ninguém.”, assegurou.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial