Home Futebol PVC revela quais clubes não querem paralisar o Brasileirão Série A

PVC revela quais clubes não querem paralisar o Brasileirão Série A

Sete clubes não querem parar o torneio nacional em meio às enchentes que ocasionaram destruição no Rio Grande do Sul

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Léo Pereira, Flaco López

Léo Pereira e Flaco López disputam a bola em Palmeiras x Flamengo (Cesar Greco / Palmeiras)

O comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, revelou em sua coluna do UOL Esporte quais os sete clubes do Brasileirão que não querem a paralisação dos jogos da competição.

PUBLICIDADE

Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Bragantino, Bahia e Vitória são os únicos sete clubes contra a paralisação da Série A, aquilo a que denominamos Brasileirão”, destacou PVC em sua publicação, destacando que todos são clubes da Libra.

Ainda segundo ele, a Liga Forte União, que conta com 11 clubes no Brasileirão Série A, se posicionou contrário, mesmo que algumas visões sejam distintas internamente. Um documento colocou todos eles na posição de aprovação à pausa no torneio.

PUBLICIDADE

“Embora existam pensamentos diferentes dentro da Liga Forte União, os onze clubes assinaram posicionamento conjunto pela parada. Entendem que é um comportamento solidário e que dará condição de Grêmio, Internacional e Juventude se colocarem em igualdade de condições para os treinamentos, no retorno”, apontou PVC.

“Não havia um pensamento conjunto. Mas todos os que assinaram estão juntos, numa mesma posição.”

Vale lembrar que Grêmio, Internacional e Juventude pediram à CBF a paralisação do Brasileirão. A entidade máxima do futebol brasileiro, porém, convocou um Conselho Técnico para reunir os 20 clubes apenas no dia 27 de maio. Todos os jogos dos times gaúchos estão adiados até lá.

Atlético-MG e Grêmio vão conta a liga

Integrantes da Libra ao lado dos sete clubes que são contra a paralisação, Atlético-MG e Grêmio se posicionaram contrários à medida. O clube gaúcho, como dito, pediu a parada já que não pode utilizar suas instalações para treinar.

PUBLICIDADE

O Galo, por sua vez, tem tomado medidas para ajudar a população gaúcha. No sábado (11), na Arena MRV, reuniu mais de dez toneladas de alimentos e contou com mais de 36 mil torcedores em um treino aberto, onde foram arrecadados mais de R$ 700 mil para o Estado.