Home Futebol Vampeta é pessimista ao projetar futuro de clube do Brasileirão: “Se prepara”

Vampeta é pessimista ao projetar futuro de clube do Brasileirão: “Se prepara”

Comentarista não descarta possível desastre ao longo da atual temporada no futebol nacional

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Vampeta.

Vampeta, comentarista da Jovem Pan (Reprodução)

Apesar da evolução do Corinthians sob comando de António Oliveira, Vampeta segue pessimista com o Timão. Em entrevista de Lulinha ao podcast “Reis da Resenha“, o ex-jogador emitiu um alerta atrelado ao futuro do clube, que se encontra beirando o Z-4 do Brasileirão. Como o jogador formado na base alvinegra segue com o fanatismo intacto, houve um alerta sobre a possibilidade de sofrimento em 2024.

PUBLICIDADE

“Até hoje (fanatismo pelo Corinthians). Sofro pra caramba e sou zoado pra cacete.”, disse Lulinha.

“Se prepara que esse ano a gente tá fudid…!”, avisou Vampeta.

PUBLICIDADE

“Esse ano vai ser difícil.”, alertou o ex-jogador do Corinthians.

Badalado na base do Corinthians, Lulinha recusou a oportunidade de atuar na Europa muito cedo. Ainda que o Palmeiras atravesse uma situação diferente do rival, o meia aconselhou que Estêvão encaminhe a saída para o Velho Continente.

“Vai correndo. Pega o foguete e vai. Tudo pode mudar muito rápido, mas só Deus sabe amanhã e depois. Se ele for mal, o valor de mercado vai lá pra baixo. Hoje, os clubes brasileiros estão muito reféns financeiramente, o Corinthians nem se fala.”, afirmou.

Lulinha recorda pressão no Corinthians

Visto como um fenômeno na base, Lulinha fez 85 partidas e marcou somente quatro gols no Corinthians. Recordando o ano do rebaixamento, o atleta lembrou da forte pressão da torcida. Além disso, Vampeta apontou que outros jovens encararam um ambiente hostil e não tiveram um desenvolvimento adequado.

PUBLICIDADE

“Eu acho difícil. Tudo interfere. Problemas políticos, financeiros. No ano que a gente caiu era muito problema fora de campo. A Gaviões ia lá quase todo treino. Era uma época muito difícil nossa. Tinha treino que era cinco mil pessoas no treino.”, contou Lulinha.

“Tinha Everton Ribeiro, Lulinha, Dentinho, Edson… era uma equipe muito jovem.”, acrescentou Vampeta.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial