Home Futebol Neymar elege atacante diferenciado do futebol brasileiro: “Perfeito”

Neymar elege atacante diferenciado do futebol brasileiro: “Perfeito”

Craque destacou perfil ímpar no “trato” que o jogador tinha com a bola e o controle que ele tinha sob forte marcação

Cido Vieira
Cido Vieira é um jornalista graduado no Centro Universitário Uninter que trabalha como redator no Torcedores.com desde 2017, com cobertura focada em futebol brasileiro e mídia esportiva. Acumula dentro de sua trajetória na profissão experiência na área radiofônica, sendo setorista de clubes pernambucanos, cobrindo Brasileirão e Copa do Nordeste.
Neymar, ex-jogador

Neymar durante jogo da seleção brasileira (Lucas Figueiredo - CBF - Divulgação)

Protagonista na conquista da Copa do Mundo de 1994 com seleção brasileira, o atacante Romário foi exaltado por Neymar, durante comentário feito pelo jogador do Al-Hilal, no documentário sobre o Baixinho, produzido pela Max. Em um dos episódios divulgados nesta quinta-feira (06), o camisa 10 do escrete canarinho elencou alguns pontos que faziam do tetra um atleta diferenciado.

PUBLICIDADE

Em dado momento da produção, Neymar enalteceu a relação próxima que Romário tinha com a bola, e a frieza para ser letal nas jogadas ofensivas que ocorriam dentro da área.

“O que me chama atenção no Romário é o jeito que ele trata a bola, o domínio. É o controle que ele tem dos movimentos. Ainda mais dentro da área, se torna tudo perfeito”, destacou Neymar, sendo complementado por Fernandinho, volante do Athletico-PR.

PUBLICIDADE

“É uma coisa espetacular. Ele está controlando a bola, o tempo do zagueiro e do goleiro para saber o momento exato de fazer o gol. Ele era, realmente, muito especial”, avaliou Fernandinho.

Romário jogou as Copas de 1990 e 1994 com a seleção brasileira e acabou sendo preterido em 1998 e 2002, por Zagallo e Luiz Felipe Scolari, respectivamente. Ao longo de sua carreira, o atacante acumulou passagens por Vasco, clube onde iniciou a carreira, Flamengo e Fluminense, além de ter brilhado com as cores do PSV e do Barcelona. Atualmente, o Baixinho é presidente do América-RJ, e retomou a carreira aos 58 anos para realizar o sonho de jogar ao lado do filho.

Neymar já havia classificado Romário como “sincerão”

Nos primeiros episódios da série documental, o craque da seleção brasileira exaltou o perfil autêntico que o Baixinho tinha nos bastidores com a imprensa e companheiros, destacando que ele não costumava “mandar recado”, caso algo lhe desagradasse.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial