Home Futebol Ana Thaís Matos reage após discurso de Endrick na seleção: “Um fardo”

Ana Thaís Matos reage após discurso de Endrick na seleção: “Um fardo”

Atacante valorizou esforço do grupo em atuar pelo Brasil durante o período de férias

Bruno Romão
Bruno Romão atua, como redator do Torcedores.com, na cobertura esportiva desde 2016. Com enfoque em futebol brasileiro, futebol internacional e mídia esportiva, acumula experiência em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. Possui diploma de bacharelado em Jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba.
Ana Thaís Matos

Ana Thaís Matos, jornalista da Globo (Reprodução)

Endrick quis destacar o comprometimento da seleção na disputa da Copa América. Apesar do desgaste pela temporada europeia, o camisa 9 mencionou que Vinícius Júnior, Rodrygo e Militão, que poderiam estar de férias, treinaram pesado e estiveram em campo defendendo o Brasil. Neste cenário, o jovem ainda pediu o apoio dos torcedores em um momento difícil.

PUBLICIDADE

“A gente fez muita coisa. Temos jogadores, por exemplo o Vini, Rodrygo e o Éder que ganharam a Champions e poderiam estar de férias, mas vieram para cá, porque era o sonho deles. Passamos 37 dias treinando no sol e fazendo o que era preciso para ganhar a Copa América, infelizmente não deu.”

“É muito difícil achar palavras. Espero que o povo brasileiro esteja conosco e na próxima partida possam estar torcendo pela gente.”, disse Endrick.

PUBLICIDADE

Reagindo ao discurso, Ana Thaís considera que o Brasil, diferentemente do passado, virou um “fardo” para os jogadores. Embora Endrick tenha um grande ímpeto de mostrar serviço, a comentarista vê uma contaminação até mesmo nos atletas mais jovens.

“O pensamento desses caras é esse mesmo. Parece que é um favor jogar pela seleção, um fardo, um incômodo. Lamento que os mais jovens já estejam contaminados por isso também. De 2009 pra cá, a seleção a seleção se tornou um fardo para eles.”, escreveu Ana Thaís, nos stories do Instagram.

Reprodução

Endrick exalta titularidade na seleção brasileira

Substituto de Vinícius Júnior, Endrick batalhou contra os zagueiros, mas não teve o impacto esperado no ataque. Abatido pela eliminação, o atleta do Real Madrid valoriza a oportunidade de atuar como titular do Brasil e garante a prioridade de colocar a seleção no topo do futebol mundial.

“Fico triste, né? É um sentimento não só nosso, mas dos brasileiros agora. É difícil ser eliminado, ainda mais nos pênaltis. É difícil demais. A gente quer colocar o Brasil no topo de novo. Mas infelizmente não está sendo dessa vez. Agradeço a Deus pela oportunidade de estar jogando de titular, é isso o que tenho para falar.”, afirmou.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial