Home Futebol Arnaldo Cezar Coelho brinca ao lembrar de Silvio Luiz: “Só arrumava lambança”

Arnaldo Cezar Coelho brinca ao lembrar de Silvio Luiz: “Só arrumava lambança”

Comentarista de arbitragem recordou de quando trabalhou com o narrador nos tempos em que era bandeirinha nos anos 60 e 70

Marco Maciel
Marco Maciel é jornalista que atua cobrindo futebol brasileiro, com ênfase para o futebol gaúcho com Internacional e Grêmio e para a mídia esportiva. Graduado em jornalismo pela pela PUC-RS, em 2007, está no Torcedores.com desde 2022; passou pela redação e assessoria de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade); edita o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004; e passou a escrever para o site NasPistas.com a partir de 2023.
Arnaldo Cezar Coelho, comentarista de arbitragem

Arnaldo Cezar Coelho, comentarista de arbitragem (Reprodução/YouTube)

Em entrevista para o Charla Podcast, Arnaldo Cezar Coelho se divertiu ao falar sobre Silvio Luiz. O histórico narrador falecido em maio também trabalhou como árbitro, sendo bandeirinha nas décadas de 60 e 70.

PUBLICIDADE

Arnaldo Cezar Coelho se divertiu ao recordar da parceria que fez com Silvio Luiz, que foi auxiliar em diversos jogos em que apitou. Em diversas oportunidades, admitiu ter necessitado deixar o estádio de camburão, atribuindo a responsabilidade ao locutor esportivo.

“O Silvio Luiz bandeirando pra mim só arrumava lambança”, lembrou o comentarista de arbitragem. “O cara entrava impedido. Ele ficava torcendo pro cara perder o gol, o cara fazia. Eu digo: ‘vamos sair no camburão’, divertiu-se.

PUBLICIDADE

Arnaldo Cezar Coelho negou que Silvio Luiz fosse um mau bandeirinha

Arnaldo recordou das dificuldades de voltar para casa dentro de um camburão escuro. Então, lembrou que Silvio Luiz era teimoso, se distraindo algumas vezes durante o ofício de bandeirinha. Porém, não concordou ao ser questionado se o histórico locutor esportivo era um auxiliar ruim.

“Bandeirinha tem que estar focado no jogo. Se você, bandeirinha, pensar na prestação, pensar na namorada, pensar no filho, tá perdido”, disse o ex-árbitro.

Por fim, Arnaldo Cezar Coelho falou da complexidade do ofício de auxiliar de arbitragem. “É mais difícil bandeirar que apitar”, resumiu.

Silvio Luiz iniciaria sua trajetória como narrador na televisão em meados dos anos 70, na Record. Já Arnaldo Cezar Coelho seria o pioneiro na análise das arbitragem na TV brasileira no fim na década de 80, pela Globo.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial