Home Futebol Junior revela decepção com Zagallo por ausência na Copa do Mundo de 1994: “Poderia estar no grupo”

Junior revela decepção com Zagallo por ausência na Copa do Mundo de 1994: “Poderia estar no grupo”

Ex-jogador foi para o Mundial, mas apenas como integrante da delegação a convite de Carlos Alberto Parreira

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.
Zagallo, Junior

Zagallo com a camisa da seleção e Junior como comentarista do Sportv (Divulgação / CBF - Reprodução / Sportv)

Junior revelou que sonhou em disputar a Copa do Mundo de 1994 pela seleção brasileira, mas teve seu desejo ceifado por uma fala de Mario Jorge Logo Zagallo.

PUBLICIDADE

Em entrevista ao Ge, o maestro, ídolo do Flamengo, lembrou que fez parte do início do trabalho de Carlos Alberto Parreira, que tinha Zagallo como coordenador, e que gostaria de seguir em atividade para tentar uma vaga, mas não foi possível.

“Em 1992, eu fiz parte do grupo que jogou eliminatórias. Participei da formatação daquele grupo”, lembrou Junior, que seguiu revelando a fala de Zagallo.

PUBLICIDADE

“Teve torneio nos Estados Unidos, excursão para a Europa. Mas no jogo contra a Inglaterra, o Zagallo falou para mim: ‘Em 1994, não vai ter ninguém com 40 anos jogando no meio-campo e tal’. Respondi: ‘Não estou entendendo’. Ele falou: ‘Não é?’. Falei: ‘Não sei, estou aqui em atividade e ainda fazendo a minha parte’. Terminou com eles fazendo outras opções.”

Junior foi para a Copa, mas a convite de Parreira

Em 1993, já sem chances na seleção, Junior decidiu abandonar a carreira nos gramados, assumindo o comando técnico do Flamengo meses depois.

Ele acabou sendo convidado por Parreira para fazer parte da delegação da seleção brasileira que foi aos Estados Unidos para a Copa do Mundo e voltou campeã em 1994.

“Não estou dizendo que iria para jogar, mas que eu poderia estar no grupo contribuindo, eu poderia. Terminou que eles me chamaram para participar do grupo em outra função, que era de observador”, apontou o maestro Junior.

PUBLICIDADE

“Tive uma conversa com o Parreira, ele perguntou se eu gostaria de ir, eu estava como treinador do Flamengo. Eu falei: “Claro, vai ser uma experiência legal, vou fazer outra função e vou ver a coisa como funcionar”. Terminou sendo uma experiência extremamente agradável, até porque o objetivo foi alcançado, que era ser campeão.”

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial