Home Futebol Tostão exalta técnico ‘surpresa’ do Brasileirão: “Ótimo trabalho”

Tostão exalta técnico ‘surpresa’ do Brasileirão: “Ótimo trabalho”

Ex-jogador, no entanto, destacou que profissional acaba seguindo um modelo tático ineficiente que não deu certo em jogo do meio de semana

Cido Vieira
Cido Vieira é um jornalista graduado no Centro Universitário Uninter que trabalha como redator no Torcedores.com desde 2017, com cobertura focada em futebol brasileiro e mídia esportiva. Acumula dentro de sua trajetória na profissão experiência na área radiofônica, sendo setorista de clubes pernambucanos, cobrindo Brasileirão e Copa do Nordeste.
Tostão, ex-jogador

Tostão durante entrevista (Reprodução - YouTube)

Um dos maiores ídolos da história do Cruzeiro, Tostão tem gostado do desempenho do técnico Fernando Seabra na Raposa. Em texto publicado na coluna da Folha de S. Paulo neste sábado (06), o lendário jogador da seleção brasileira e do time celeste fez elogios, mas foi enfático ao fazer uma pontuação.

PUBLICIDADE

Crítico em parte ao sistema adotado pelo futebol brasileiro nos dias atuais, o ex-jogador classificou que há muito espaço entre os setores, e os times acabam “rifando” bola da defesa para o ataque. Além disso, citando o técnico do Cruzeiro como exemplo, ele questionou a pressa que muitas vezes os comandantes têm em modificar o time.

“Na derrota do Cruzeiro para o Criciúma, o time jogava bem, tinha boas chances para virar o placar, quando o jovem treinador Seabra, que faz ótimo trabalho, trocou vários jogadores. O time ficou confuso e perdeu a chance de ganhar”, iniciou Tostão.

PUBLICIDADE

“Essa ansiedade de mudar é frequente nos treinadores, pressionados para vencer e para fazer substituições sempre que o time está perdendo. Nem sempre elas são necessárias”, complementou o ex-jogador.

Contratado nesta temporada pela diretoria do Cruzeiro, ainda sob a gestão de Ronaldo Fenômeno na SAF, Fernando Seabra acumula 18 jogos com nove vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

Tostão aponta erro de Felipão em 2014

Ainda na coluna, onde o tema central foi seleção brasileira, Tostão repercutiu o fatídico 7 a 1, que na próxima segunda-feira (08) completa 10 anos. Sobre o tema, o ex-jogador questionou algumas decisões tomadas pelo técnico Luiz Felipe Scolari, entre elas o fato do experiente comandante ter escolhido uma formação repleta de atacantes, com o sistema de marcação ficando sob responsabilidade apenas de Fernandinho no meio-campo.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial