Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Nadal x Djokovic: Relembre a épica final de 2012 no Australian Open

Nadal x Djokovic é o duelo mais recorrente do tênis mundial, e um dos mais acirrados. Neste domingo (27), o espanhol e o sérvio voltam a se enfrentar, pela final do Australian Open. O jogo será a reedição de 2012. Uma partida épica, a mais longa final de Grand Slam.

Paula Rühling
Jornalista formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, apaixonada por esportes. Ex atleta de natação e típica jogadora de tênis de final de semana. Objetivo de vida: nunca deixar de contar boas histórias.

Crédito: Divulgação / Instagram do Australian Open

Nadal x Djokovic é um clássico do tênis. A partida de domingo marca o 53º encontro dos tenistas que já estão entre os melhores de todos os tempo. Além disso, esta será a 25ª final entre os jogadores no circuito de ATP, sendo a sétima em Grand Slam. E como sempre, tem muitos recordes em jogo.

O atual número um do mundo está tentando conquistar seu recorde de sétimo título no Australian Open. Atualmente ele está empatado com Roger Federer e Roy Emerson com seis. Se vencer, ele levará também o terceiro título de major consecutivo. O sérvio também pode passar Pete Sampras, para se tornar o terceiro maior ganhador de Grand Slams.

O número dois do ranking da ATP está tentando se tornar o primeiro jogador na Era Aberta a conquistar a carreira do Grand Slam duas vezes. Para isso precisará triunfar nos outros três do ano. O espanhol também poderá ganhar sua 18ª coroa de major, aproximando do recordista, Federer, que tem 20.

Em uma partida como esta não há favorito. Apesar de Djokovic ter feito um jogo praticamente perfeito contra Pouille na semifinal do Australian Open, Nadal manteve uma campanha mais regular em Melbourne Park. Ele ainda não perdeu nenhum set.

Estatisticamente, porém, Novak Djokovic leva vantagem. O sérvio tem 27 vitórias contra 25 do espanhol. A diferença aumenta quando se trata de partidas em quadra dura, 18 a 7. E uma dessas vitórias, foi em 2012. Na Austrália, eles protagonizaram a mais longa final de todos os tempos.

O jogo

Assim como em 2019, em 2012 a final do Australian Open era disputada pelos melhores jogadores da atualidade. Novak Djokovic ocupava o topo do ranking, e Rafael Nadal estava logo atrás, em segundo lugar. Eles deram o máximo de si até o último segundo. E se você não teve a oportunidade de acompanhar o jogo na época, assista agora aos melhores momentos.

O duelo durou cinco horas e 53 minutos. Eles trocaram golpes brutais durante toda a noite, chegando a um confronto exaustivo de 31 trocas de bola, que fez Djokovic cair de costas e mandou Nadal para os bastidores para se recompor.

“Eu estava pensando em pegar um pouco de ar e tentar me recuperar para o próximo ponto… Mil pensamentos passando pela mente. Tentando separar o certo do errado. Tentando priorizar o próximo ponto”, declarou Djokovic após a partida sobre o ponto. “Estou jogando contra um dos melhores jogadores de todos os tempos – o jogador que é mais forte mentalmente. Ele estava indo para tudo ou nada”.

Foram 541 pontos disputados na partida, mas apenas um set decidido no tie-break. Já passava da 1h da manhã quando o sérvio fechou o placar em  5-7 6-4 6-2 6-7(5) 7-5. Na ocasião, ele vencia seu 28º título de ATP, sendo quatro Grand Slams. Mas os números eram menos importantes do que o momento. Nadal mesmo, não sabia que poderia se doar tanto em quadra.

“Este foi muito especial”, disse ele. “Provavelmente uma partida que vai estar na minha cabeça não porque eu perdi, não, mas pela maneira como jogamos.”

Durante a cerimônia de premiação, os dois jogadores precisaram se sentar devido à exaustão. Um momento raro e inesquecível no tênis.

Leia mais

Naomi Osaka vence Australian Open e se consagra como número 1 do mundo

Petra Kvitová: “poucos acreditavam que eu poderia voltar a jogar tênis neste nível”

“Não é sobre ser homem ou mulher, é saber o que faz”, diz semifinalista do Australian Open, Lucas Pouille, sobre treinadora