Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Alison dos Santos brilha em 2019 e pode ter futuro próspero este ano

Recordista sul americano sub-20 nos 400 metros com barreira tem grandes possibilidades de ir para Tokyo 2020

Eduardo Statuti
Estudante de jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei. No Torcedores desde 2019.

Crédito: Wagner Carmo/CBAt

O brasileiro Alison Alves dos Santos se destacou em 2019, nos 400 metros com barreira. O atleta de apenas 19 anos venceu títulos importantes em sua categoria. Além das medalhas, o jovem conseguiu tempos próximos de grandes estrelas do 400 metros com barreiras. Em Doha, Alison esteve ao lado das três maiores figuras da categoria. Contudo, o paulista tem uma história de vida dramática, mas já superada. Em 2020, buscará uma vaga para as olimpíadas de Tokyo.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! 

Siga o Torcedores também no Instagram

 

Alison brilha ao lado das maiores estrelas do esporte

A categoria dos 400 metros com barreira, possui grandes nomes com tradição de vitórias. Sendo assim, é muito difícil que outros atletas consigam destaque nas provas. Karsten Warholm e Rai Benjamim podem ser citados como frequentes favoritos em todas as provas da categoria. Entretanto, Alison dos Santos parece não se importar com essa dificuldade.

O jovem disputou com os dois favoritos a final da categoria no Mundial de Doha em 2019. Apesar de ficar na sétima colocação, Alison dos Santos conseguiu se destacar na prova. Sendo assim, o brasileiro bateu seu recorde pessoal. O paulista cravou 48,28s na prova, o que o deixou a apenas há 0,25s da medalha de bronze a competição. Além disso, seu tempo bateu em 0,07s o tempo do campeão Karsten Warholm no Mundial de 2017.

Após a final em Doha, Alison demostrou seu entusiasmo com o resultado e otimismo em relação a seu futuro. “Estou muito feliz com a o resultado e a competição que eu fiz, mas saio daqui com um gostinho de quero mais. A atmosfera é incrível, a maior competição que participei de minha vida. Saio feliz, mas sei que poderia ter feito melhor” disse o atleta.

O 2019 de Alison dos Santos

Alison dos Santos iniciou sua temporada na Califórnia. Naquela oportunidade, alcançou a marca de 49,48s. Entretanto, pouco tempo depois, baixou seu tempo e venceu o GP Caixa de Atletismo, realizado em Bragança Paulista. Com o tempo de 48,84, o paulista venceu a primeira etapa do IAAF World Challenge 2019.

Seu treinador, Felipe Siqueira, demostrou felicidade e um pouco e surpresa com tamanho sucesso de seu atleta. “Nosso plano no início da temporada era bater o recorde do sub-20 sul-americano, e ser ouro no Pan-Americano sub-20. Mas depois de vencer o GP, os planos mudaram, e encerramos o ano superando nossas expectativas.

Em 2019, o paulista conseguiu bater sete vezes o recorde sul-americano sub-20 dos 400 metros com barreira. As duas ultimas quebras, aconteceram nas qualificatórias e na final do mundial de Doha. Após sua vitória em Bragança Paulista, o atleta bateria o seu próprio recorde mais três vezes. Na Universíade de Nápoles, Itália, 48:57; no Campeonato Pan-Americano de San José, 48.49  e  no Pan-Americano de Lima, 48.45.

Passado e futuro

O jovem de 19 anos chama atenção por ter uma grande cicatriz na cabeça. São queimaduras, com um origem em um acidente doméstico em sua infância. Ainda aos 10 meses de idade, sofreu queimaduras de terceiro grau na cabeça e nos braços. Devido ao acidente, Alison ficou internado por mais de dois meses.

Com os resultados de 2019, Alison garantiu o primeiro lugar no ranking mundial sub-20 e o sétimo no profissional. Atualmente, o jovem possuiria índice para ir para as Olimpíadas de Tokyo. Entretanto, Alison dos Santos prefere não fazer projeções para os Jogos Olímpicos . “Eu vou viver ano por ano, temporada por temporada” expressa o atleta.

 

LEIA MAIS:

Abebe Bikila. O herói nacional etíope de pés descalços

Nadia Lyduch não é mais treinadora de Ygor Coelho do Badminton