Cidade epicentro de epidemia do coronavírus tem time com atacante brasileiro “parça” de Neymar

Baptistão tem carreira sólida na Espanha e foi contratado pelo Wuhan no ano passado

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Instagram

Um dos principais “parças” de Neymar dentro dos gramados atualmente joga no principal clube de Wuhan, cidade que é o epicentro do coronavírus, doença respiratória que tem se espalhado por todo o mundo, é um dos principais nomes da equipe da primeira divisão chinesa.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Léo Baptistão foi contratado pelo Wuhan Zall em janeiro de 2019, saindo do Espanyol, e se tornou uma das principais peças do elenco.

Formado nas divisões de base da Portuguesa, foi para a Espanha ainda adolescente e se destacou pelo Rayo Vallecano, clube em que se profissionalizou. Após boas temporadas, chegou ao Atlético de Madrid, seu principal clube no país, mas não se firmou.

Quer saber quem chega e quem sai dos clubes do Brasil e do mundo?

 

Baptistão, porém, ganhou fama quando Neymar chegou ao Barcelona, em 2013, e se tornou pública a amizade entre os dois atacantes.

Ambos se enfrentavam em torneios colegiais em Santos, ainda adolescentes, e criaram uma rivalidade que virou amizade. Na mesma faixa etária, aos 12 anos, foram para a Portuguesa Santista e se destacaram, até que cada um seguiu seu destino, mas sempre mantendo contato.

Quando Baptistão assinou com o Espanyol, consultou Neymar, que estava no Barcelona, para saber sobre a cidade. Ouviu vários pontos positivos, mas a principal delas foi poder ficar perto do amigo.

Foi do Espanyol, segundo clube da Catalunha, que Baptistão aceitou se transferir para a China. Sem Neymar por perto, já que o craque havia ido no ano anterior ao PSG, o atacante escolheu ser destaque na Ásia.

Em Wuhan, segundo o site do clube, o centroavante de 1,85m de altura disputou 27 jogos e marcou sete gols e distribuído duas assistências. Atualmente o jogador está lesionado, mas de qualquer maneira o clube não está instalado em Wuhan. Todo o elenco está em Sevilla, na Espanha, para a realização da pré-temporada.

Além de Baptistão, o Wuhan Zall conta ainda com Rafael Silva, atacante revelado pelo Corinthians e com passagem pelo futebol japonês. O clube ficará na Espanha até dia 18 de fevereiro, mas não sabe qual será o planejamento a partir da data.

O vírus
O coronavírus tomou a cidade de Wuhan e colocou o local em quarentena. A doença em questão é respiratória e é passada de pessoa para pessoa, especialmente pela saliva.

O prefeito da cidade admitiu que escondeu os primeiros números sobre a doença e que 5 milhões de pessoas deixaram Wuhan já após o surto ter se disseminado, o que ajudou com que o coronavírus tenha se espalhado pelo mundo.

Uma série de países já registrou o vírus e a OMS (Organização Mundial da Saúde) tenta controlar a epidemia. O índice de morte do coronavírus é de 3%.

Leia mais:
Dupla nacionalidade, discrição e talento: conheça Gabriel Martinelli e entenda por que o jogador se tornou sensação na Europa