Duda Amorim é eleita melhor jogadora da Europa e mira Tóquio-2020

Sonhando com uma medalha olímpica pela seleção brasileira, Duda Amorim comemora mais uma grande conquista individual na carreira

Lucas Calegari
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Instagram-Duda Amorim

Em prêmio promovido pela Federação de Handebol da Europa e com voto popular, a jogadora brasileira de 33 anos foi eleita a melhor do velho continente. Artilheira e campeã da última final de Liga dos Campeões pelo Gyori-HUN, Duda Amorim coleciona grandes feitos e falou com exclusividade ao site espnW.com.br.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“É uma honra estar no topo do handebol europeu. Fico muito feliz e também muito grata de ter a oportunidade de trabalhar com atletas e um clube de alto nível onde posso atingir meus objetivos. Gostaria de agradecer a todos que votaram, obrigada pelo carinho”, vibrou a brasileira que já está há 10 anos atuando pelo time húngaro.

Neste ano de 2020 Duda não consegue esconder seu grande sonho, o de conquistar uma medalha olímpica com a seleção brasileira: “É um prazer estar na seleção e um prazer trabalhar com essa equipe”. Mas também afirma que precisamos manter os pés no chão: “Sinto que não temos a consistência necessária de um alto nível. Continuamos trabalhando para obter melhores resultados”. O Brasil já está classificado desde o ano passado para Tóquio, após vencer os Jogos Pan-Americanos de Lima (onde Duda também atuou).

Duda Amorim também ressaltou que muito trabalho ainda existe para ser feito até que nos tornemos uma potência mundial no esporte, como a melhoria do Handebol aqui no nosso país. “Sabemos que a CBHb passa por um momento difícil, mas não temos informações sobre as ações da gestão da confederação para a solução dos problemas. Estamos esperando também desde agosto de 2019 a eleição da comissão de atletas (Atletas pelo Handebol). E por enquanto nada”.

“Paralelamente, também tento inspirar a geração mais nova, e passo meus conhecimentos e experiências para aquelas que tem interesse, pois já não estarei no próximo ciclo”, finalizou Duda Amorim, melhor jogadora do mundo em 2014 e campeã Mundial em 2013 com a seleção brasileira.

 

Leia mais: ‘Mundão’ de gratidão: elenco do São Raimundo-RR doa lanches a moradores de rua de Suzano-SP

60 jogadores que penduraram as chuteiras nesta década (2010-2019)