Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Loco Abreu, Seedorf e Honda: relembre os gringos do Botafogo na década

Honda é o 25ª estrangeiro a defender o Botafogo em 10 anos

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Reprodução Instagram /Keisuke Honda

Líder, experiente e contratado com a expectativa de ser o craque do Botafogo. Em outras temporadas, a resposta seria Loco Abreu ou Seedorf. Em 2020, atende pelo nome de Keisuke Honda, anunciado nesta sexta-feira (31) como novo reforço alvinegro. Com isso, ele será 25º estrangeiro a defender o clube nesta década.

De 2010 para cá, o Uruguai lidera a lista de gringos que atuaram pelo Botafogo. Nesse ínterim, oito uruguaios passaram pelo clube. Primeiramente, Loco Abreu abriu as portas de General Severiano e se tornou um dos maiores ídolos da história recente alvinegra. Em seguida, Nicolás Lodeiro também teve projeção defendendo as cores do clube.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Porém, uma das contratações mais decepcionantes foi Mário Risso. Ele disputou  logo foi dispensado já que disputou apenas uma partida pelo clube. Além do zagueiro, outro uruguaio também não deixou saudades em General Severiano. O volante Gonzalo Bazallo sequer disputou uma partida oficial pelo clube. O jogador, inclusive, sequer teve a sua saída notada pelos torcedores.

Com seis jogadores, a Argentina está na segunda colocação com destaque para Germán Herrera. Ele formou com Loco Abreu nesse meio tempo a dupla de ataque mais bem-sucedida do Botafogo entre 2010 e 2012. Nesse ínterim, os atacantes balançaram as redes dos adversários em 111 oportunidades. Herrera fez 49 gols, enquanto Abreu marcou 62 vezes. Os atacantes, inclusive, conquistaram para o Botafogo o Campeonato Carioca de 2010.

Por isso, o Torcedores.com relembrou os estrangeiros que fizeram ou não sucesso com a camisa alvinegra na década.

Loco Abreu: o mais louco de todos os alvinegros

“Uh, é o Loco!” Foi o grito da torcida que simbolizou a idolatria por Loco Abreu. O atacante uruguaio caiu nas graças dos alvinegros após humilhar o goleiro Felipe, do Flamengo. Na ocasião, o uruguaio fez um gol de pênalti de “cavadinha”, acompanhada do título Carioca de 2010. Após entrar em rota de colisão com o presidente Maurício Assumpção, o camisa 13 deixou o clube deixando saudades entre os torcedores alvinegros. Apesar de se colocar à disposição para voltar a defender o clube, Abreu nunca teve seu retorno cogitado para General Severiano.

Germán Herrera: o melhor companheiro de Loco Abreu

O ex-atacante de Corinthians e Grêmio foi contratado para ser o “complemento” do ataque que tinha Loco Abreu como principal nome. Porém, Herrera se destacou pela raça, velocidade e liderança em campo. Ele se identificou rapidamente com o torcedor alvinegro. Por isso, o argentino chegou a rejeitar ofertas de clubes da Arábia Saudita e Emirados Árabes para seguir no Botafogo. Após defender o clube da Estrela Solitária, o argentino rodou por diversos clubes tendo, inclusive, vestido a camisa do Vasco. Porém, não repetiu o mesmo sucesso de quando atuou Fogo.

Clarence Seedorf: o eterno camisa 10 do Botafogo

Foi a maior contratação da história do Botafogo. O holandês, que colecionou títulos por Milan e Real Madrid, chegou ao clube em 2012. Ele foi conquistou o Campeonato Carioca de 2012. Além disso, o craque foi eleito um dos melhores meias do Brasileirão daquele ano. No ano seguinte liderou o elenco alvinegro na excelente campanha do time no Campeonato Brasileiro que culminou na vaga para a Copa Libertadores da América de 2014. Após receber um convite para ser treinador do Milan, Seedorf decidiu pendurar as chuteiras e deixou o Botafogo. Além do Rossonero, o gringo comandou o Deportivo La Corunã, da Espanha, além da Seleção de Camarões. No entanto, Seedorf ainda não emplacou um trabalho de destaque desde que começou a trabalhar à beira do campo.

Walter Montillo: o maior fracasso do Botafogo

O argentino Montillo foi contratado para comandar o Botafogo na Copa Libertadores da América de 2017. Logo após chegar ao clube, o argentino foi recebido de braços abertos pelo torcedor alvinegro. Afinal, o jogador era visto como o reforço ideal em virtude de suas boas passagens por Cruzeiro e Santos. Porém, o gringo teve passagem apagada após atuar pelo Shandong Luneng, da China. Ele, inclusive, acumulou uma série de lesões musculares, atuou poucas vezes e depois rescindiu contrato com o clube. Logo após deixar o Botafogo, Montillo anunciou o fim da carreira ainda mais que não conseguia se livrar dos problemas médicos. No entanto, o gringo mudou de idéia e voltou aos gramados para defender o Tigre, da Argentina.

Os gringos do Botafogo entre 2010 e 2020

Argentina: Germán Herrera, Gervásio Nuñez, Joel Carli, Juan Carlos Ferreyra, Mário Bolatti e Walter Montillo

Bolívia: Damián Lizio

Camaronês: Joel

Chileno: Gustavo Canales e Leo Valencia

Equador: Gabriel Cortez

Holanda: Clarence Seedorf

Japão: Keisuke Honda

Paraguai: Gatito Fernández e Pablo Zeballos

Peru: Alexander Lecaros e Luis Ramírez

Uruguai: Álvaro Navarro, Arévalo Rios, Federico Barrandeguy, Gonzalo Bazallo, Juan Manuel Salgueiro, Loco Abreu, Mário Risso e Rodrigo Aguirre

LEIA MAIS: