Piloto sueco estreante na Indy recusa Fórmula 1: “Quero ganhar corridas”

Felix Rosenqvist estreou na modalidade do automobilismo ano passado pela equipe Chip Ganassi

Brendo Romano
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Facebook Felix Rosenqvist)

Em entrevista ao jornal sueco Expressen, Felix Rosenqvist afirmou que não tem interesse em construir uma carreira na Fórmula 1. Ele estreou na Fórmula Indy no ano passado, ao defender as cores da equipe Chip Ganassi.

“Fórmula 1”? Não, obrigado. Eu quero ganhar corridas”, disse o piloto ao ser questionado a respeito de uma possível ida para a principal modalidade do automobilismo mundial.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Rosenqvist, de 28 anos, teve um início de carreira promissor na Europa, faturando o título europeu da F3 em 2015, com vitórias seguidas em Macau e realizando um teste num carro de GP2.

Entretanto, junto com o ex-piloto de Fórmula 1 e manager Stefan Johansson, o piloto optou por ir ao Estados Unidos. Em 2019, ele estreou na Fórmula Indy, dirigindo para a Chip Ganassi.

Em 2020, ele estará ao lado de Marcus Ericsson ex-piloto de F1, ambos são dirigidos por Stefan. Ele explicou porque optou pela Indy ao invés da F1.

“Gosto que a Indy seja um pouco mais dura (do que a F1). É um pouco mais duro com diferentes tipos de circuitos – quem ganha o campeonato é realmente um piloto completo”, afirmou.

Rosenqvist não quer correr em equipe de menor expressão na F1

Portanto, ele diz que correr para a Fórmula 1 e ser piloto do meio do grid é algo menos satisfatório. Rosenqvist comentou o que acha da principal categoria do automobilismo.

“Eu não quero guiar em um lugar onde não posso ganhar”, disse o sueco.

Por fim, o piloto disse que para vencer na F1 precisaria estar correndo pela equipe certa e que já poderia estar na categoria caso aceitasse correr por uma equipe de menor expressão.

“Se você não está na equipe certa na Fórmula 1, não pode ganhar. Posso dizer que se eu realmente, realmente quisesse correr por uma equipe ruim na F1 então já o teria feito, mas nunca o quis fazer”, encerrou.

LEIA MAIS: 

Alexander Rossi lidera último treino da Indy em Austin