Sem reforços e com emprestados de volta! Veja como deve ficar o time base do São Paulo em 2020

São Paulo investiu apenas na manutenção de jogadores emprestados na temporada de 2020

Péterson Neves
Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale. Contato: petersongneves@gmail.com

Crédito: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Sem dinheiro em caixa e com deficit de R$ 180 milhões, o São Paulo se apresentou nesta quarta-feira (8) para iniciar os trabalhos para a pré-temporada de 2020 e não trouxe nenhum reforço novo para as disputas de Campeonato Paulista, Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Entretanto, o Tricolor investiu na manutenção do elenco e garantiu o fico do goleiro Tiago Volpi, do lateral-direito Igor Vinicius e do meia-atacante Vitor Bueno. O técnico Fernando Diniz também reintegrou ao elenco os jovens Shaylon e Brenner – que jogaram emprestados por Bahia e Fluminense, respectivamente, no ano passado.

Em contrapartida, o volante Hudson deixou o clube emprestado ao Fluminense e Calazans também não se apresentou devido a conversas com o América-MG. Tréllez, Jonatan Gomez, Everton Felipe, Paulinho Boia, Léo Natel e Araruna estavam emprestados e não estão nos planos da comissão técnica.

Assim, é possível imaginar que o São Paulo terá poucas mudanças no time titular. A forma de jogar é que o técnico Fernando Diniz terá a missão de inovar como já fez por Oeste e Fluminense.

A equipe base tricolor que encerrou a temporada de 2019 com o técnico Fernando Diniz tinha Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Liziero, Igor Gomes e Daniel Alves; Antony, Vitor Bueno e Pablo.

A tendência é que o time na temporada de 2020 seja o mesmo. Talvez o técnico Fernando Diniz saque Juanfran do time para voltar Daniel Alves para a lateral-direita com o objetivo de colocar o volante Luan para aumentar a proteção do meio de campo e deixar o jovem Igor Gomes na criação.

4-2-3-1

Há quem defenda que o São Paulo deveria usar Daniel Alves atuando mais adiantado pelo lado direito, como um ponta. Assim, Antony jogaria aberto pelo esquerdo e Igor Gomes seria centralizado para municiar Pablo no comando de ataque.

A mudança tática traria profundidade, já que Antony e Dani fazem a linha de fundo, e velocidade ao time de Diniz. Liziero, porém, é a peça chave desse esquema já que é um volante box to box – atua de uma área a outra em alta intensidade – e precisará de um trabalho físico mais qualificado já que sofreu com lesões nos últimos dois anos após sequência de jogos.

4-4-2

Se o técnico Fernando Diniz buscar inspiração no São Paulo de 2014 vice-campeão brasileiro, é possível montar um quadrado ofensivo com Igor Gomes, Daniel Alves, Alexandre Pato e Pablo. Assim, os meias de criação atuam abertos pelos flancos e giram a bola com o lateral, volante e o atacante que cai por um dos lados. Os atletas do lado contrário no campo fazem a infiltração para a definição da jogada.

O esquema tático exigiria alta intensidade de Igor e Dani pela necessidade de criação e composição defensiva rápida.

Veja os jogadores do elenco do São Paulo neste início de 2020:

Goleiros: Tiago Volpi, Lucas Perri, Júnior e Thiago Couto
Laterais: Juanfran, Reinaldo, Igor Vinícius e Léo
Zagueiros: Bruno Alves, Arboleda, Anderson Martins e Diego
Volantes: Luan, Liziero, Tchê Tchê e Jucilei
Meias: Daniel Alves, Hernanes, Shaylon, Gabriel Sara e Vitor Bueno
Atacantes: Pato, Pablo, Brenner, Toró, Everton, Helinho, Danilo Gomes e Fabinho

LEIA MAIS
Tiago Nunes elogia Luan e explica por que insistiu na contratação para o Corinthians
Corinthians: Lucas Piton dedica estreia no profissional à avô falecido na última semana
Alvo do Corinthians, Rhodolfo diz querer ficar no Flamengo: “Não quero escutar proposta”