Inspiração: assim como Stefany, do Palmeiras, outros atletas com deficiência competem normalmente

Atletas com deficiência que superaram as barreiras e competem no futebol, no vôlei e até no MMA

Lucas Meireles
Colaborador do Torcedores

Crédito: Stefany se comunicando através da linguagem de sinais em apresentação no Palmeiras (Foto: Facebook Oficial do SE Palmeiras)

Um dos objetivos do esporte é superar os limites. Para atletas com algum tipo de deficiência, estas barreiras podem parecer ainda mais difíceis de ultrapassar. Entretanto, estes guerreiros persistem em busca de seus sonhos nos gramados, quadras e octógonos. O Torcedores listou sete atletas, que mesmo com as limitações, competem ou competiram normalmente.

No último sábado (08), o Palmeiras anunciou a contratação de Stefany Krebs. A atleta com deficiência auditiva foi campeã e eleita melhor jogadora do Mundial de Futsal para surdos. A jogadora, que é a primeira atleta brasileira com surdez a jogar futebol feminino profissional, vai ser acompanhada por interprete de libras para facilitar a comunicação.

“A palavra gratidão define esse momento tão especial em minha vida pela oportunidade que o Palmeiras está me dando tanto pelo futebol quanto pela inclusão. Estou muito emocionada por vestir essa camisa, pois sempre tive o sonho de ser atleta profissional desde a infância. Nada é impossível, pois somos todos iguais e capazes de tudo. Vou dar o meu melhor pelo Maior Campeão do Brasil”, disse Stefany ao site oficial do Palmeiras.

Contudo, Tefy, como é conhecida, não é a única que vence as dificuldades para estar entre os melhores do esporte. Confira a lista com outros atletas abaixo:

Gustavo Peralta

Outro atleta surdo-mudo no Palmeiras é o paraguaio Gustavo Peralta, de 18 anos. Revelado pelo Nacional, do Paraguai, e considerado uma promessa do futebol em seu país, o meia assinou com Verdão em Agosto do ano passado como reforço para a equipe sub-19. Peralta possui apenas 20% da capacidade auditiva.

“Agradecido a Deus por esta oportunidade e por todo o Palmeiras por me permitir entrar nesta grande família de profissionais excelentes. Obrigado”, escreveu o paraguaio em uma rede social.

Agradecido con Dios por esta oportunidad y por sobre todo al club Palmeiras por permitirme entrar a esta gran familia de profesionales excelentes GRACIAS!! 💚⚽️ pic.twitter.com/G3qUiNaivU— Gustavo Peralta (@gperaltaoficial) August 9, 2019

Jhonata Robert

Jhonata Robert é um dos atletas com deficiência auditiva

O Grêmio também possui um atleta com deficiência auditiva nas divisões de base. O meia Jhonata Robert, que possui a capacidade auditiva reduzida para 70% em cada ouvido, foi um dos destaques do Tricolor Gaúcho na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2019.  Em Agosto, o jogador assinou contrato com o clube até 2022.

Nati Martins

Nati Martins também um exemplo de atleta com deficiência auditiva. A central  foi a primeira jogadora de vôlei surda a atuar profissionalmente história do país. Dentro de quadra, Nati ganhou destaque principalmente com a camisa do Osasco e da Seleção Brasileira Feminina de Vôlei.

Marney Max

Se lutar com os dois braços já é difícil, imagina com um só. Esse é o caso de Marney Max, que nasceu com uma má formação no braço esquerdo. Entretanto, o atleta conseguiu no kung fu, muay thay, jiu jitsu e, posteriormente, no MMA, superar o preconceito pela deficiência. Marney, inclusive, foi tema de uma matéria no Esporte Espetacular do último domingo (12). Como não há categoria para lutadores deficientes, o atleta compete com adversários com os dois braços.

Nick Newell

A história de Marney Max lembra a de outro lutador com uma deficiência congênita no braço. O estadunidense Nick Newell também ganhou muito destaque mesmo tendo amputado braço esquerdo. Confira-o em ação abaixo:

Com um card de 15 vitórias e apenas duas derrotas, Newell chegou, inclusive a pedir uma chance de lutar no UFC, a principal organização de MMA do mundo. Atualmente, o lutador tem feito apenas algumas apresentações.

Edgar Davids

Edgar Davids foi um dos atletas com deficiência na visão

Para fechar a lista, um ex-atleta. Nascido no Suriname, o holandês Edgar Davids atuou em gigantes do futebol europeu. Defendeu o Ajax, da Holanda, Milan, Juventus e Inter de Milão, da Itália, Barcelona, da Espanha, Tottenham, da Inglaterra, além da Seleção Holandesa. Por sofrer de glaucoma, doença que prejudica a visão, o volante precisou óculos especiais ao longo da carreira.