Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Brasil pode ir aos Jogos Olímpicos até com derrota, mas só vitória garante vaga sem depender de resultado alheio

Seleção entra em campo no próximo domingo, contra a campeã Argentina, já ciente do que precisará fazer para defender o ouro do futebol masculino em Tóquio

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Lucas Figueiredo/CBF

Com uma campanha só de empates no quadrangular final do Pré-Olímpico, o Brasil se complicou, mas poderia vivenciar situação muito pior. Os comandados de André Jardine ainda dependem só das próprias forças para assegurarem um lugar em Tóquio-2020. Para isto, entretanto, terão necessariamente que vencer a líder, campeã e impecável (100% de aproveitamento em toda a competição) Argentina. A não ser que uruguaios e colombianos deem uma força, antes, aos atuais detentores do ouro mundial no sub-23.    

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

No próximo domingo (9), acontece a última rodada. Apenas uma vaga está disponível, já que os argentinos faturaram o título por antecipação, ao baterem os donos da casa na quinta-feira (6), por 2 a 1. Vai ser justamente a Albiceleste a adversária da Seleção Brasileira no jogo das 22h30 (de Brasília), que encerra o torneio.  

Mais cedo (20h), Colômbia e Uruguai duelam em partida que decretará o primeiro eliminado. Quem vencer chega aos quatro pontos, passa momentaneamente o Brasil, que tem 2, e fica de olho no compromisso do time canarinho. Havendo empate, os anfitriões estarão fora por causa dos gols pró inferiores aos dos uruguaios. Assim, os brasileiros entrarão em campo com a certeza de que uma igualdade garantirá a classificação e a Celeste ficará aguardando o tropeço alheio. Jardine e seus comandados podem até conseguir o objetivo com derrota, porém dependeriam que não houvesse vencedor no confronto anterior e ainda teriam que ficar à frente dos concorrentes nos critérios de desempate.

Veja também:

Tóquio-2020: futebol masculino tem três vagas disponíveis e Brasil busca uma delas

Ídolos do Timão, goleiros do Verdão, artilheiro do Peixe e mais: 6 veteranos famosos que passaram pelo Juventus da Mooca

Estaduais: Mineiro tem 5 clubes sem vitória, contra 8 de RJ, SP e RS juntos