CSA enfrenta CSE para manter ponta do Alagoano e afastar possível crise

Azulão mede forças nesta quinta-feira (13), às 20h (de Brasília), no estádio Rei Pelé, em Maceió

Samuel de Brito
Colaborador do Torcedores

Crédito: Levi Yuri/CSA

O ano de 2020 do CSA tem sido de se lamentar. Eliminado da Copa do Brasil na primeira fase pelo Vitória-ES, ainda tem um empate e duas derrotas na Copa do Nordeste. Isso resultou na demissão de Mauricio Barbieri e a chegada de Eduardo Bapstista. A equipe encara o CSE, nesta quinta-feira (13), às 20h (de Brasília), pela terceira rodada do Campeonato Alagoano, no Rei Pelé.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O Azulão tenta manter a invencibilidade e a liderança do estadual, com duas vitórias em dois jogos. A base que esteve no clássico contra o CRB (empate em 1 a 1) deve ser mantida. Baptista iniciou o trabalho com os atletas na última terça-feira (11), antes mesmo de se apresentar. Ele afirmou que não deve mexer na equipe.

“Vejo muita qualidade e muito potencial a ser explorado. Chegamos na véspera do jogo, ou seja, não dá para mudar muito o time, e vamos aproveitar a espinha dorsal da equipe. O futebol daqui (do Nordeste) exige uma dedicação a mais do jogador”, afirmou o novo comandante do CSA.

Baptista deve mandar a campo o time do Azulão da seguinte forma: Thiago Rodrigues; Diego Renan, Luciano Castán, Alan Costa e Rafinha; Richard Franco, Yago e Geovane; Allano, Rodrigo Pimpão e Diego Maurício.

E o adversário do CSA?

Já o CSE, adversário do CSA, também está invicto, mas com apenas dois pontos. É o sexto colocado e vai buscar a primeira vitória. Trata-se da chance de manter distância do lanterna, CEO. A diferença entre os times é de apenas um ponto.

O treinador Jaelson tem um dúvida está na defesa, entre Jadson e o provável estreante Marcão. São três desfalques: os zagueiros Bruno Simões, com uma lesão na coxa e Davi Goiano, com o joelho lesionador e o lateral-direito Tanaka, com o mesmo problema.

Os ingressos na arquibancada alta custam 20 reais e nas cadeiras 50 reais.

LEIA MAIS
Antes de chegar ao Brighton, Mac Allister critica Boca: “Não me valorizavam e só queriam dinheiro”

Ex-Sporting recorda terror em ataque de torcedores ao CT: “Ainda tenho a cicatriz”

Presidente da Juventus convoca Sarri para explicar maus resultados