Ex-presidente do Cruzeiro minimiza culpa de Itair Machado e desabafa: “Vou carregar essa cruz”

Wagner Pires, ex-presidente do Cruzeiro, desabafou sobre o rebaixamento do clube e sua responsabilidade dentro disso

Luis Fernando Filho
Jornalista formado, 23 anos, e fanático pelo futebol bem jogado para além das quatro linhas.

Crédito: Foto: Divulgação

O ex-presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, revelou em entrevista a “O Dia” a culpa pelo rebaixamento da Raposa à Série B, além de outros fatores.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O ex-funcionário do clube é acusado de diversos crimes enquanto esteve na gestão do Cruzeiro, incluindo denúncias sobre falsificação de documentos e lavagem de dinheiro.

Wagner Pires foi um dos nomes mais mencionados na crise celeste em 2019 que descambou no primeiro rebaixamento da história do Cruzeiro.

“Desde o início das apurações da Polícia, eu entreguei meu imposto de renda, os extratos bancários, minhas contas, tudo que eu poderia fornecer de informação a eles”, revelou sobre as denúncias contra si.

Além disso, Wagner Pires minimizou as ações de Itair Machado, seu braço direito no time celeste. O dirigente também é alvo de denúncias e um dos principais alvos da torcida cruzeirense.

“Ele saiu do céu par ao inferno em uma rapidez enorme. Quando estávamos ganhando ele era considerado o maior. Não podemos julgar por essa situação, as coisas aconteceram e não deram certo”, disse o ex-presidente do Cruzeiro.

Ambos os nomes são alvos de investigações da Polícia Civil em Minas Gerais. Mesmo com os problemas de gestão, Wagner Pires ainda aprovou o atual modelo do clube.

Segundo ele, a Raposa é o “clube mais transparente do Brasil”. No entanto, as denúncias contra a última gestão do clube tentam provar o contrário.

“O Cruzeiro hoje é o clube mais transparente do Brasil. Nossas contas, documentos,  contratos e registros gerais estão nas mãos de todos os nossos conselheiros, do conselho fiscal,  das polícias estadual e federal, do Ministério Público e, principalmente, da imprensa e rede social”, disse.

As desculpas do ex-presidente do Cruzeiro à torcida

Além dos fatores que incidem sobre a gestão de Wagner Pires na Raposa, o ex-mandatário revelou  que os torcedores tem razão em reclamar, mas explica a situação.

“O torcedor possui toda a razão. Mas desde o princípio, quando recebemos a administração, sabíamos da situação, expusemos ao conselho. Eles têm razão de cobrar, infelizmente o time não respondeu”, confessou.

“Claro que o torcedor está triste, infelizmente essas coisas aconteceram. Tenho 79 anos, ou seja,  vou levar essa queda até o túmulo. Foi muito triste, até agora não encontrei explicação para tudo que aconteceu”, completou o ex-presidente.

LEIA MAIS: LUTO: jornalista argentino do Diario Olé morre em praia do Brasil

Mino Raiola critica mecanismo de transferências da FIFA: “É uma forma de tráfico humano”