Luto: jornalista argentino do Diario Olé morre em praia do Brasil

Jornalista argentino morreu em praia de Santa Catarina, enquanto passava as férias no Brasil; Diario Olé lamentou a morte

Luis Fernando Filho
Jornalista formado, 23 anos, e fanático pelo futebol bem jogado para além das quatro linhas.

Crédito: Reprodução/Facebook

O jornalista Marcelo Pagliaccio, de 32 anos, morreu afogado na praia de Canavieiras, em Santa Catarina. O profissional argentino era editor do Diario Olé, principal site esportivo do país.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O argentino passava férias no Brasil e estava longe do ofício, na Argentina, para aproveitar os dias de folga. Segundo o Corpo de Bombeiros, o jornalista estava na praia por volta das 06h50.

“Os próprios amigos tiraram ele da água. Eles estavam saindo de uma festa e foram tomar banho [no mar]”, disse o Tenente Guilherme Cesário sobre a situação do jornalista argentino.

No entanto, a causa da morte de Marcelo Pagliaccio não foi necessariamente o afogamento, mas uma parada cardiorrespiratória, segundo informações.

O jornalista do Diario Olé morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte, em Canasvieiras, após chegar com vida no local em questão.

O que disse Diario Olé sobre a morte do jornalista

Em nota divulgada no site, a redação lamentou profundamente a morte de Pagliaccio e disse estar consternada com o acontecido em Santa Catarina.

“Como entender ou aceitar que esse sonho acontece com você em suas férias de sonho em Florianópolis? Ver o nascer do sol e entrar no mar com o nascer do sol tornou-se o plano fatal”, publicou.

Conhecido por falar de futebol italiano no Diario Olé, o jornalista torcia para o time da Fiorentina e abastecia o portal de materiais sobre o futebol do país, entre outros conteúdos.

LEIA MAIS: Além de EVERALDO MARQUES: 3 jornalistas que deixaram antiga emissora para assinar com SPORTV

TITE: “Quantos diriam que Daniel Alves seriam o ‘cara’ da Copa América?”; leia a entrevista