Mauro Cezar detona “desculpas esfarrapadas” de Luxemburgo no Palmeiras: “Tigrão deitou e rolou”

Comentarista fez menção ao apelido do técnico do Red Bull Bragantino para fazer crítica a Luxemburgo

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/ESPN

O comentarista Mauro Cezar Pereira voltou a fazer críticas ao técnico Vanderlei Luxemburgo após a derrota por 2 a 1 do Palmeiras para o Red Bull Bragantino, no domingo (2), pelo Paulistão.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Segundo o jornalista, durante o podcast Posse de Bola, do UOL, a imprensa tem que parar de tolerar “desculpas esfarrapadas” de treinadores que saem derrotados dos jogos.

“Gostei da desculpa do técnico do Palmeiras, ‘faltou atitude’. Até quando a gente vai conviver com técnicos que dão essas desculpas esfarrapadas quando são superados pelos seus oponentes?”, apontou Mauro, que citou o técnico Felipe Conceição, novo contratado do Red Bull Bragantino, pelo apelido.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“No caso, domingo, o Tigrão, técnico do Bragantino, deitou e rolou. No primeiro tempo, não pegou na bola o Palmeiras, praticamente não finalizou.”

Quem também criticou o treinador do Palmeiras foi Juca Kfouri, que ainda rasgou elogios ao time de Bragança. Também no Posse de Bola, disse que a equipe só melhorou na etapa final.

“Foi uma coisa tão surpreendente e estonteante, que o Vanderlei Luxemburgo sentou-se no banco e no banco ficou”, disse Juca.

“Não se via, a TV não captava o Vanderlei fazendo aqueles gestos, nada. O Palmeiras ficou na roda por 45 minutos. e 1 a 0 saiu baratíssimo, porque era para ter sido 3 ou 4. No segundo tempo, não, no segundo tempo o Palmeiras voltou mais agressivo. Eu fiquei impressionado é com a postura do Bragantino. O Bragantino jogou como time grande.”

Leia mais:
Ex-Palmeiras, Matheus Fernandes é apresentado no Valladolid, mas diz ter orgulho de ser jogador do Barcelona

Comentarista diz que “as coisas não têm funcionado” no Palmeiras após derrota: “mostra um nível melhor quando o adversário é inferior”