Luxa dá “invertida” em Simon sobre posição de Felipe Melo no Palmeiras

Treinador do Verdão rebate comentarista do Fox Sports durante programa

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Desde que chegou ao Palmeiras, no início desta temporada, o técnico Vanderlei Luxemburgo tem surpreendido com a mudança de posicionamento de alguns jogadores do elenco. A mudança que mais gera discussão é o recuo do volante Felipe Melo para a zaga.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O ex-árbitro e atual comentarista do Fox Sports Carlos Simon, por exemplo, é contra a mudança de posicionamento. Mas ao citar a justificativa para ser contra, levou uma “invertida” do treinador do Verdão.

Quando você recua o Felipe Melo, antes ele dava o bote fora da área, era tiro livre direto e cartão. Dentro da área, vai ser pênalti…“, disse Simon, quando foi interrompido por Luxemburgo.

Se você estivesse apitando, seria mais fácil ainda um pênalti“, disse em tom sério o treinador do Verdão, arrancando risos dos demais participantes do programa.

Pouco depois, o ex-árbitro analisou os últimos anos na carreira de Luxemburgo e foi novamente “corrigido” pelo técnico.

Ficou um bom tempo sem fazer grandes trabalhos. Fez no ano passado no Vasco, mas na minha opinião foi um trabalho mediano. Fez um trabalhindo aqui outro ali…”, dizia Simon, quando foi interrompido mais uma vez.

Trabalhinho não! Trabalhinho é pejorativo“, rebateu Luxa.

Treinador do Verdão defende campeonatos estaduais

Um dos temas muito discutidos nos últimos anos é sobre a importância dos campeonatos estaduais no calendário do futebol brasileiro. Para Luxemburgo, eles são importantes, pois revelam novos jogadores a cada temporada.

Campeonato estadual é interessante. Nós estamos em um país continental e os estaduais sempre revelaram muitos jogadores. Sempre foi uma atração a mais aqui no Brasil“, afirmou o treinador do Palmeiras.

No entanto, Luxa defende que os estaduais não sejam tão relevantes a ponto de um treinador ser demitido devido a uma campanha fraca na competição.

O treinador não pode ter sua competência julgada no campeonato estadual. Isso é equivocado. Ao longo da temporada é que você vai ver a competência do treinador“, finalizou.

LEIA MAIS: